Caminhando...
 
30
Jul 09

(imagem retirada da internet)

 

Tendo ainda como tema principal a vida, e a melhor maneira de a aproveitarmos, encontrei este texto que gostei imenso e me fez todo o sentido.

 

“A vida, na sua magnífica diversidade, vai-nos oferecendo constantemente novas situações, para as quais nunca estamos verdadeiramente preparados. Algumas são duras: um fracasso grande, uma doença que veio para ficar, a morte de alguém que nos faz falta...

Estas limitações da experiência forçam-nos a crescer continuamente; mantêm-nos tensos, esforçados. Permitem-nos ter constantemente objectivos diferentes. Dão cor à nossa vida. É assim que nos podemos manter de algum modo jovens em qualquer idade. Quem programou este jogo da vida fê-lo de forma a que este tivesse sempre interesse. Subimos de nível, saltamos do material para o espiritual, varia o grau de dificuldade, mudam os adversários e o ambiente - como nos jogos electrónicos...

Não somos poupados a sofrimentos, mas é-nos dada a possibilidade de reagir e continuar a avançar. Se temos saudades do que ficou atrás, também nos é permitido sonhar com o que está adiante. Se conservamos o sabor de derrotas que tivemos, também planeamos a vitória que se segue.

No jogo da vida, as derrotas deixam marcas, as feridas fazem mesmo doer, muitas vezes não recuperamos aquilo que perdemos. Estamos ancorados à realidade e, por isso, para nos divertirmos, para nos sentirmos como aventureiros no meio de tudo isto, temos necessidade de coragem. E de não calarmos aquilo que dentro de nós nos chama a um sonho, clama por aventura, pede para fazermos com a vida qualquer coisa que seja grande.

 

Poderíamos dar ouvidos ao medíocre que quer instalar-se em nós. E evitar, por medo e preguiça, as dificuldades, as complicações, o sonho. Mas "evitar o perigo não é, a longo prazo, tão seguro quanto expor-se ao perigo. A vida é uma aventura ousada ou, então, não é nada". Quem disse isto foi Helen Keller, a menina cega, surda e muda que veio a ser pedagoga e escritora.

A mediocridade tira toda a graça e todo o sal ao tempo que passamos aqui.”

 

Paulo Geraldo

publicado por Caminhando... às 11:07
28
Jul 09

Morte e Vida Margarida..

(imagem retirada do site Olhares)

 

(Tradução da letra da música da playlist. )

 

Fazendo tudo aquilo que acredito,

Seguindo as regras que me foram ensinadas

Melhor compreenderei o que me rodeia,

E protegida estarei pelas paredes do amor.

 

Tudo o que vês sou eu,

E tudo o que realmente acredito.

Por isso eu nasci para tentar,

Eu aprendi a amar,

A ser compreensiva,

E a acreditar na vida.

 

Mas têm que ser feitas escolhas,

Ser certo ou errado.

Algumas vezes terão que se sacrificar as coisas de que se gosta.

 

Não vale a pena falar no que eventualmente poderiamos ter sido,

E lamentar as coisas já passadas.

A vida está cheia de enganos, destinos e verdades.

Há que remover as nuvens e olhar para a grande paisagem!

 

 

A vida é tal e qual como a imagem... existem momentos cinzentos, momentos em que tudo perde a sua vitalidade, força mas, já que aqui estamos, há que viver. Viver de forma a aproveitar a vida em todo o seu esplendor e no fundo, agradecer por termos a oportunidade de aqui estar. Se tentarmos, e fizermos por ser felizes, lindas flores irão revelar toda a sua beleza e o nevoeiro rapidamente desaparecerá!

Para ver a luz, há que fazer por isso...  há que tentar!

publicado por Caminhando... às 20:19
música: Delta Goodrem - Born to try
26
Jul 09

(imagem retirada da internet)

 

Como já referi no post do dia 16 Julho acerca da mãe mais velha do mundo, volto a referir que, não sou ninguém para julgar mas, há coisas que me fazem uma tremenda confusão e, por muito que ponha a minha cabecinha a carburar, não encontro respostas plausíveis para certas atitudes que nós, seres humanos, tomamos.

Neste caso, falo de pais (neste caso, somente um deles) que não assumem os filhos.

Existem casos em que, um dos pais assume e toma conta, educa e mima a criança, enquanto que, o outro progenitor foge totalmente às responsabilidades…

Compreendo que  ser Pai/Mãe não é de todo fácil pois, implica que se façam inúmeras escolhas entre elas, deixar de olhar numa só direcção. Implica acarretar com a enorme responsabilidade de criar e educar um ser humano frágil e indefeso que necessita de cuidado diário, grandes doses de paciência e devoção.

Tentando encontrar um adjectivo para esta atitude, só me ocorre, cobardia…

Como será possível que, à medida que os anos vão passando, saber que, temos um pedaço de nós no mundo que, muito possivelmente terá inúmeras parecenças connosco e, mesmo assim, não tentar mudar de atitude e, querer conhecer a criança…

É concerteza duro para as crianças nesta situação, terem no fundo, um espaço em branco num dos postos mais importantes da sua vida. Muito sinceramente, penso que, o mais importante nestes casos, que infelizmente não são raros, é dar o máximo valor possível ao Pai/Mãe que, mimou, criou, cuidou, sofreu, tudo em dose dupla.

Existem, e ainda bem, muitos/as Pais/Mães coragem que, embora passando por tremendas dificuldades e duplo trabalho, tudo fazem para que os filhos sejam seres humanos dignos e felizes!

Isso sim é o mais importante!

publicado por Caminhando... às 22:37
25
Jul 09

(imagem retirada da internet)

 

"Falar é uma necessidade, escutar é uma arte"

Von Goethe

 

Considero que é escutando o outro que conseguimos estar mais perto do seu coração.
Existe sempre tempo para escutar, no fundo mimar e dar atenção.
E tanto que se aprende escutando…
23
Jul 09

Não ligo ao número de visitas que tenho mas, olhei aqui para o lado e reparei que já estava nas 10 000!

Muito sinceramente, nunca pensei em ter um blog. Gosto muito do contacto visual. Gosto de poder ler e contemplar o olhar do outro, poder tocar, estar perto mas, fui agradavelmente surpreendida com a criação deste cantinho! Sinto que já criei aqui grande empatia por vós e, espero cá ficar por mais algum tempo pois já aqui encontrei bonitos e generosos corações!

Quero, ao escrever este post, agradecer todo o carinho por vós demonstrado e a tão boa companhia que me fazem!

 

 Beijinho terno para cada um de vós! 

 

 

publicado por Caminhando... às 10:46
18
Jul 09

Flor e Sol

(imagem retirada do site Olhares)

 

“Existem duas maneiras de irradiar luz:
- Ser a própria fonte de brilho ou o espelho que a reflecte.”
 
Edith Wharton
Hoje, Nelson Mandela faz 91 anos. Este, é um Homem que de tudo fez pela liberdade, tornando-se numa fonte de brilho para o seu país, bem como para todo o mundo! Um Homem que nos mostra que o ser humano pode e consegue (quando quer) ser altruísta, humanista e humilde.
publicado por Caminhando... às 20:16
16
Jul 09

  

(imagem retirada da internet)

 

Mãe mais velha do mundo morre aos 70 anos em Espanha

 

"Uma mulher espanhola que se tornou na mãe mais velha do mundo quando deu à luz gémeos em 2006 morreu aos 70 anos, anunciou um jornal local esta quinta feira. María del Carmen Bousada de Lara, que teve gémeos aos 67 anos após uma inseminação artificial nos EUA, foi diagnosticada com cancro cinco meses após o parto, segundo o Diario de Cádiz.
Bousada admitiu ter mentido sobre a sua idade quando se candidatou ao processo numa clínica de Los Angeles, devido ao limite legal de 55 anos.
Posteriormente, brincou dizendo que poderia estar viva para conhecer os netos e que a sua própria mãe viveu 101 anos.
Bousada morreu no sábado após uma longa batalha contra a doença, informou o jornal.”
 
Esta é uma das notícias em destaque no dia de hoje.
Começo por dizer que não sou mãe por isso não me posso colocar no lugar desta pessoa e, sobretudo não sou ninguém para tecer juízos de valor mas, existem coisas que me fazem uma imensa confusão.
Compreendo perfeitamente que, o desejo de ser mãe seja muito intenso mas, existem (diversos!) pontos a considerar. A disponibilidade, a capacidade financeira e psicológica, o tempo disponível e suficiente para se criar seres que tanto exigem de nós a todos os níveis.
Neste caso, volto a dizer que não sou ninguém para julgar mas, considero de um extremo egoísmo ter-se uma criança com esta idade, sendo que, a situação se agrava pelo facto de só ter sido possível o nascimento destas crianças devido a uma “grande” mentira.
Não se pensará que, alguém com 67 anos, apesar de ser um humano perfeitamente válido, não terá já tanta paciência, força, saúde e disponibilidade psicológica para educar e tomar conta de 2 crianças!?
Não se pensará que, o tempo disponível com as crianças poderá não ser suficiente para o seu perfeito equilíbrio e desenvolvimento!?
Penso que, nesta situação houve um extremo egoísmo da pessoa, pensando mais na concretização do seu desejo de ser mãe, em vez de, no bem-estar das crianças.
 
Ser mãe exige muito e, sobretudo exige que, deixemos de pensar somente em nós como ser individual e sim, em Nós como família/colectivo.
publicado por Caminhando... às 20:49
15
Jul 09

(imagem retirada da internet)
 
Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcançares
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.
 
[Miguel Torga, Diário XIII]
publicado por Caminhando... às 16:52
13
Jul 09

(imagem retirada da internet)

 

"A vida é o que concebemos dela. Para o rústico o campo que lhe é tudo, é um império. Para César como o império ainda é pouco, este é para si um campo. O pobre possui um império; o grande possui um campo.
Na verdade, não possuímos mais que as nossas próprias sensações; nelas, pois, que não no que elas vêem, temos que fundamentar a realidade da nossa vida."
 
Fernando Pessoa
 
Ps. Depois de umas mini-férias, estou de volta a este meu cantinho.
Muito mimo dei e recebi. Foram uns diazinhos despreocupados, cheios de alegria, mimo, algumas lágrimas e muitas risadas. Nada melhor do que aproveitar e desfrutar da companhia de pessoas que, mesmo não partilhando o nosso sangue, com todo o gosto já as incluimos na familia!

Dá realmente um gozo enorme privar com tão boas e ternas pessoas!

publicado por Caminhando... às 22:44
08
Jul 09

(imagem retirada da internet)

 

Por vezes questiono-me relativamente à justiça/injustiça desta vida.

Por muito que tente não consigo perceber as leis deste universo. Tento perceber o porquê de, pessoas que tanto bem sempre fizeram e com famílias recém feitas, irem de forma tão injusta para longe daqui.

Revolta-me o facto de serem levadas pessoas que tanta falta cá fazem. É demasiada a dor com a sua ausência e não há apoio nem mimo suficiente que consiga minimizá-la…

Acredito que, de episódios trágicos se consiga sempre tirar lições mas, neste caso, não há lição que consiga colmatar esta repentina “viagem”.

Tanto que ainda havia para aprender e aproveitar com a sua estadia cá…

É realmente algo que não me faz sentido absolutamente nenhum e, entristece-me ver o enorme sofrimento que esta “injustiça” causa…

Talvez mexa mais ainda comigo devido ao facto de me sentir impotente, pois nada se pode fazer… Deixa-me triste ver sofrimento à minha volta e nada poder fazer. A palavra impossível não cabe muito bem em mim…

Tão bom se houvesse oportunidade de subir estas escadas de vez em quando…

 

(imagem retirada da internet)

publicado por Caminhando... às 21:48
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
17
19
20
21
22
24
27
29
31
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters