Caminhando...
 
31
Jul 10

(imagem retirada da internet)
 

Durante muito tempo estiveste dentro de mim. Foste-te entranhando e fazendo com que tudo ficasse com menos cor a cada dia que passava.

Vieste e impuseste-te.

Chegou uma altura em que a tua presença me sufocava, não me deixando alcançar o objectivo da minha existência: Ser e Viver.

Consegui a pouco e pouco descolar-te de mim. Depois, durante um tempo não te quis perto, tive medo que te entranhasses de novo e que clareasses a cor que me rodeava. Pé ante pé, fui-me aproximando de ti e deixei que ficássemos lado a lado.

Bom poder agora ter a hipótese de escolher ou não a tua companhia. Fazes-me falta, mas só em alguns momentos dos meus dias.

 

Hoje, senti a tua falta e procurei-te. Dei-te a mão e lá fomos. Estivemos junto ao mar, junto do arvoredo e junto da paz.

És tu a solidão.

Em apenas momentos da minha vida a tua presença enriquece-me; em todos eles, enfraquece-me. Por isso, fica aí ao lado companheira e sempre que me fizeres falta, chamo-te e faremos com certeza boa companhia uma à outra.

 

24
Jul 10

(imagem retirada da internet)

 

"Não é o que possuímos, mas o que desfrutamos, que constitui a nossa abundância."


Provérbio árabe

publicado por Caminhando... às 22:56
música: Dances With Wolves - The John Dunbar Theme
17
Jul 10

(imagem retirada da internet)

 

Por conseguir finalmente Senti-lo em mim. Por ter essencialmente conseguido alcançar a liberdade e a paz que tanto desejava!

 

 

“I can see clearly now the rain is gone
I can see all obstacles in my way
Gone are the dark clouds that had me down
It's gonna be a bright bright bright bright sun shiny day

Oh yes I can make it now the pain is gone
All of the bad feelings have disappeared
Here is that rainbow I've been praying for
It's gonna be a bright bright bright bright sun shiny day”

 

09
Jul 10

 

 

“A espontaneidade não precisa ser espectacular ou dramática; ela é despretensiosa, e pode se mostrar presente na sua maneira de pensar, andar, encarar a natureza, dançar ou cantar no chuveiro.  Mais do que fenómeno tudo-ou-nada (isto é, um acto que é ou não espontâneo), ela ocorre em grau maior ou menor, na maioria das actividades que realizamos.  Mesmo em comportamentos relativamente habituais e automáticos pode haver uma semente de espontaneidade em potencial.

Quando examinadas de perto, as qualidades essenciais de um acto espontâneo são mente aberta, a originalidade de uma abordagem, a vontade de tomar iniciativa e uma integração das realidades.  A espontaneidade não é mera impulsividade ou comportamento ao acaso; é preciso haver certa intencionalidade rumo a um resultado construtivo, seja ele estético, social ou prático.”

 

“A maneira de nos relacionarmos com os nossos enganos é elemento-chave na espontaneidade.  A ideia é continuar a improvisar como uma experiência que prossegue e, em vez de congelar, fazer de um engano uma “retomada” que mantém o foco na tarefa.  O estado mental desenvolvido por um guerreiro samurai no Japão dá uma pista: “Não espere nada, esteja preparado para tudo”.  A pessoa espontânea lida com a interferência recentralizando e reassumindo uma presença com mente clara no aqui-agora.”

 

Fonte: Aqui

 

Votos de Óptimo Fim de Semana para todos vós!

02
Jul 10

 

(...)

“Look at this world
Turning around, with us
Even in the dark
Look at this world
Turning around, for us
Giving us hope and some sun, sun, sun”

(…)

publicado por Caminhando... às 22:05
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters