Caminhando...
 
23
Nov 09

(imagem retirada da internet)

 

Muitos são os valores que me foram incutidos, entre eles o respeito e a justiça que ao longo do meu caminho faço por preservar e manter visto que os considero essenciais para a saudável e correcta vida em sociedade.

 

Hoje, aproveitando a manhã livre, resolvi ir tratar de uns assuntos que, por falta de tempo e preguiça, foram sendo adiados.

Chegado ao local desejado, e vendo que estava gente à frente, fiquei na fila.

Minutos depois de lá ter chegado, vejo um senhor a entrar pela porta deste estabelecimento e, de forma muito rápida, a dirigir-se não para a fila, mas sim para o balcão de atendimento. Ouvindo-o a pedir o que desejava, e ao ver que nem as pessoas da fila, nem a própria funcionária diziam nada, resolvi intervir, tendo em conta que não achei o que estava a acontecer, correcto.

Saí da fila, e dirigi-me ao senhor, dizendo-lhe com muita calma que, estavam pessoas à sua frente, sendo que o mais correcto era o senhor esperar pela sua vez. Dito isto, o senhor olhando-me de alto a baixo e arregalando os olhos, diz-me isto: “É realmente incrível, esta gentinha só porque as mãezinhas e os paizinhos lhes dão tudo, menos educação, já pensam que são gente e resolvem armar-se em putos mimados exigindo coisas. Nós que pagamos as contas e lhes proporcionamos tudo, fazendo a sociedade evoluir, e eles é que querem exigir respeito”. O senhor ainda continuou a dizer mais uma serie de coisas, sendo cada vez mais incorrecto. Sendo-me impossível continuar a ouvir tal discurso, disse-lhe: “Peço-lhe que não faça juízos de valor, sem ter conhecimento absolutamente nenhum do que está a dizer. O senhor está a exigir respeito, não estando, desde que entrou aqui, a mostrar um pouco que seja dele. O facto de a pessoa estar mal disposta ou arreliada com algo, não faz com que os outros, que não têm responsabilidade nenhuma, tenham de ser prejudicados e como que responsabilizados por esse facto. Por último, o único alimento da sociedade não é apenas e só o dinheiro mas sim boas acções e justas atitudes.”

Depois de ter dito isto tudo, o meu principal problema imediato era saber se tinha sido incorrecta, ou de alguma forma injusta com o que disse, dado que respondi de forma espontânea e já muito chateada.

Ouvindo-me, o senhor pega com violência nos papéis que tinha dado à funcionária saindo do estabelecimento.

Pedi desculpa pela “cena” aos presentes e voltei para a fila, voltando depois tudo à normalidade.

 

Não consigo perceber este tipo de atitudes. Não percebo como é possível que, se exija algo, sem antes fazer e actuar segundo o que se exige.

Algo que noto ao longo do tempo, é uma imensa agressividade com que as pessoas se falam e actuam. Talvez seja do elevado ritmo de trabalho, falta de oportunidades, inúmeras injustiças, entre outras coisas mas, acredito que no meio desta azáfama em que todos andamos, existe sempre espaço para o respeito, justiça e consideração.

publicado por Caminhando... às 21:52
Olá Joana,
As pessoas andam demasiado irritadas com o mundo e tem necessidade de o demonstrar da pior forma.

Tiveste a atitude que eu teria e que ouros tantos teriam de facto o respeito pelos moutros é essencial.

beijinhos
Marta a 26 de Novembro de 2009 às 14:12
Olá amiga
Que bom ter-te aqui novamente!

O pior é que descarrega em pessoas que não têm culpa absoltamente nenhuma..

É bom saber que há mais pessoas que lutam pelo que têm direito!!

Beijinhos
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 22:18
infelizmente há muita gente que tem os valores trocados ....

beijinhos...e há sempre espaço para o respeito ...
pingodemel a 26 de Novembro de 2009 às 12:05
Olá amiga!
Estão realmente todos trocados...

O respeito deverá ter mesmo lugar cativo!!

Beijinhos
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 22:16
Sabes Joana, tal como tu, também constato que uma imensa agressividade paira no ar. Fruto, como dizes, talvez do "elevado ritmo de trabalho, falta de oportunidades e inúmeras injustiças". E depois o que creio que nos vai faltando cada vez mais é CIVISMO. A crónica da Inês Pedrosa do Expresso da passada semana falava justamente nisso: "Amanhã estaremos todos mortos, meus amigos. Sobreviverá a poeira da memória que deixarmos nos outros só isso. Civismo é compromisso com o futuro, exercício de amor." É esse exercício que parece cada vez menos praticado, mas que felizmente não deixou de o ser totalmente. Pessoas como tu ajudam-nos a acreditar que uma boa memória poderá presevar-se e o futuro com ela. Abraço amigo
descobrirafelicidade a 25 de Novembro de 2009 às 16:29
Olá Amiga!

Acertas-te na muche Amiga Teresa. Civismo parece já arcaico nos dias de hoje.
Bonitas essas palavras de Inês Pedrosa.

Há que mesmo que quase que de forma solitária, continuar a lutar.

Um beijinho e abraço grato pelas tuas palavras
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 22:14
Olá amiga.
Acho que é de louvar a atitude que tiveste. De facto penso que se todas as pessoas tivessem essa atitude esse tipo de comportamentos não aconteceria. é curioso que o senhor apregoasse todos esses valores e depois não cumprisse nenhum. Mais uma vez se verifica que na nossa sociedade vale mais o que se diz do que o que se faz.
A questão dos valores e do stress das pessoas é mais complicada e profunda. Mas em última análise não somos nós que temos de ficar com as energias negativas dessas pessoas. Eles terão de encontrar outro modo de as libertar.

Beijinho
FilipeP a 25 de Novembro de 2009 às 00:44
Olá amigo!

Antes de mais Obrigada pela tua simpatia!
É isso mesmo. É giro exigir sem antes fazer... Tão comum que está agora isto...

É isso. Quem não tem culpa nenhuma não tem responsabilidade de ter que levar com todo o mau humor e legitimos problemas que essa pessoa possa ter.

Beijinhos e um sorriso
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 22:11
Neste caso, a funcionária agiu muito mal, pois competia-lhe a ela pedir para esse senhor se colocar na fila e não o atender logo, porque não era a sua vez.
Tu fizeste muito bem em teres intervido e fizeste-o de maneira muito correcta. O homem foi extremamente desrespeitoso para contigo, assim como para todos os jovens, presumindo que teria de passar à vossa frente porque tinha mais direito do que os mais novos. Um grande equívoco. Deve-se ter respeito aos mais velhos, é certo, mas os mais velhos têm de respeitar os mais novos igualmente e não os descriminalizar colocando-os todos "no mesmo saco" de inúteis e que não fazem nenhum. Ele tem de ver que os jovens de hoje são os adultos de amanhã.
Continua a agir assim Joana, não te sintas mal pelo que aconteceu. Quem luta pela justiça e por um mundo em que nos damos todos melhor, ao menos não fica parada a ver as injustiças acontecer e faz alguma coisa por isso.
Bjns
cuidandodemim a 24 de Novembro de 2009 às 14:53
Olá querida!
Responsabilidade tinha a funcionária sim.

O que dizes em relação ao respeito que se tem de ter aos mais velhos, faz-me lembrar duma conversa que tive há uns anitos com a minha mãe. Sempre me foi dito que, era eu que devia ligar a saber como estavam alguns familiares. Era eu, por ser a mais nova da familia. Era quem tinha essa responsabilidade. Até que chegou um dia em que eu pergunto à minha mãe o porque de ser eu a unica a ter de ter essa responsabilidade. Sempre entendi esta questão em termos de respeito mas, simplesmente perguntei: "quando se gosta, não deve haver responsabilidade mutua?" "Por ser novo, merece-se menos". A ingenuidade estava aqui patente mas, penso que entendes onde quero chegar.

Todos são dignos de respeito (até prova em contrário) tendo os mais velhos um respeito acrescido por inumeros outros factores mas, não é por se ser mais novo que se pode ser escorraçado por alguem mais novo...

Não me senti mal amiga. O problema que tinha era ter dito algo desrespeitoso e que me fizesse perder a razão, sendo injusta, mas, ao lembrar o que disse, fiquei com a convicção de que não fui incorrecta!

Beijinhos e, upps, fartei-me de escrever Sinto que o posso fazer contigo e que não levas a mal por tamanho pedaço que te deixo para ler :)
escorraçado por alguém mais velho * corrijo
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 22:06
Claro que não, ora essa! Leio-te com gosto :)
Bjns, mts!
Obrigada por isso!

Bjos, mts também ;)
Caminhando... a 29 de Novembro de 2009 às 21:28
Olá, Joana, não tentes pôr paninhos quentes como se costuma dizer; não há motivo nenhum que justifique essa atitude do senhor a não ser falta de educação e respeito; mas, o que mais me choca nisto tudo é que naquela gente toda que estava na fila, pelo que percebi, não houve um que se aliasse a ti, nem mesmo a funcionária que devia ser ela a dizer ao dito homem que tinha de ir para a fila; infelizmente as pessoas se acovardam; não são capazes de serem solidárias com os outros; não estão para se ralar. Isto choca-me até mais do que a atitude do mal educado; já se passou coisas semelhantes comigo até na U senior que frequento; sei que as pessoas concordam com a minha opinião, mas chega à hora, eu falo e ninguém é capaz de dizer: é..eu acho que a Emília tem razão; fica tudo quieto, mas depois dizem o que lhes apetece por trás, coisa que eu não faço; quando digo por trás é porque já disse pela frente à própria pessoa.Mas é assim, Joana, hoje em dia passa-se por cima de tudo e de todos sem a menor preocupação. Um beijinho e belo tema, sempre muito actual, infelizmente
Emília
comecardenovopt.blogspot.com a 24 de Novembro de 2009 às 14:48
Só quero emendar um erro que tenho no comentário « é acobardam» e não como está. Desculpem. Um beijo
Emília
comecardenovopt.blogspot.com a 24 de Novembro de 2009 às 23:13
Não tem problema nenhum :)

mais um bjo
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 21:53
Olá querida amiga!

O que mais chocou foi excatamente a passividade das pessoas que estavam na fila...
Essa situações que referes que te aconteceu revela bem o que se está agora a passar. Não sei se será falta de coragem se desvalorização dos seus direitos mas, está na moda falar-se depois, e não durante.

Incrivel o egoismo atroz que está a suceder. Mas sabes, farei sempre por tentar com que situações destas, quando estiver presente (que é quando as testemunho obviamente) , não sucedam. A pouco e pouco chegaremos lá amiga Emilia.

Um beijinho de boa noite para ti
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 21:52
Joana:
Não só existe "espaço" para o respeito, como ele é absolutamente vital para continuarmos a viver juntos neste planeta - único para todos.
Custa tomar atitudes públicas como a que descereves,deixa-nos incomodados e desconfortáveis...Mas há que levantar a nossa voz pela justiça em todas as suas facetas (mesmo nas mais corriqueiras do dia-a-dia).
Temos que ir travando as pequenas, sob pena da impunidade ir dando espaço às grandes.
Ser cidadã também passa por essas e outras pedagogias públicas.
Abraço de orgulho por ti ;)
Marta M a 24 de Novembro de 2009 às 10:41
Olá Amiga Marta!
É isso mesmo. O respeito deve ter sempre lugar cativo, pois sem ele seria (e já é em certos casos) uma rebaldaria completa!!

Tal como dizes, tomar uma atitude publica como a que tomei, faz-nos sentir desconfortáveis mas, sabes o que me fez sentir verdadeiramente desconfortável? O facto de ninguem ter tomado a iniciativa e apenas ter exigido aquilo a que tinha direito, que era tão somente o respeito pela ordem de chegada.

Tal como num comentário abaixo já referi, cada vez esta luta se está a tornar mais solitária mas, que os que fazem continuem, que devagar devagarinho lá chegaremos.

Penso que ser cidadã não é usufruir das coisas é sim também tentar melhorá-las.

Um abraço de orgulho por sentires orgulho por mim :)
Olha para mim babada :)
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 21:48
Pegaste num tema bem interessante. Infelizmente vê-se muita gente a exigir respeito sem nunca o ter feito, exigem educação sendo mal educados... Exigem aquilo que não fazem, ficam cegos com a sua própria petulância... Acho que respondeste muitíssimo bem, foste educada e ao mesmo tempo manifestaste o teu desagrado. Fico triste ao constatar que foste a única a faze-lo... Assim é difícil ir mais longe..!
Beijinhos
MissAna a 24 de Novembro de 2009 às 01:20
Olá Ana!
É infelizmente um tema bem presente nos nossos dias. Situações destas são o pão nosso e cada dia.
Faz-me imensa confusão o facto de cada vez menos as pessoas lutarem pelos seus direitos, neste caso, o direito ao respeito. É muito complicado, pois é como que uma caminhada solitária mas, o mais importante é que, os que lutam, o continuem a fazer :)

Beijinhos

Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 21:38
Doce Joana,

Há sempre os pretenciosamente mais espertos que os outros. Actuam de forma agressiva para intimidar e eventualmente conseguirem os seus objectivos, ou seja ultrapassar tudo e todos, sem o mínimo respeito por ninguém. Haja quem lhes faça frente e os ponha no seu devido lugar.


Noite de sonhos lindos
Beijinhos ternos
Margarida
MIGUXA a 23 de Novembro de 2009 às 22:38
Atitude certa...O problema desse senhor é tal como ele diz: “É realmente incrível, esta gentinha só porque as mãezinhas e os paizinhos lhes dão tudo, menos educação, já pensam que são gente e resolvem armar-se em putos mimados exigindo coisas. Nós que pagamos as contas e lhes proporcionamos tudo, fazendo a sociedade evoluir, e eles é que querem exigir respeito”, ele descreveu melhor do que ninguem o tipo de gente que é...
Se fosse eu nao teria tanta calma e gentileza a responder...Louvo a tua atitude e a tua calma..
Parabéns
Olá Pedacinho de mim!
Bom ter-te de volta a este mundo virtual :)

Foi uma situação de todo inesperada. Sabes, sou por norma uma pessoa calma e pondera, e em situações de stresse e pressão consigo manter estas caracteristicas (mas nem sempre fui assim...) tive de respirar fundo para não começar a dizer asneiradas, pois o senhor me conseguiu tirar completamente do sério. Mas ainda pensei que, se fizesse o que tinha realmente vontade de fazer, ou seja, se tivesse sido impulsiva sairia de certeza asneira e acabaria por perder a razão.

Obrigada pela tua simpatia!

Beijinhos
Nao precisas de agradecer:)
Eu estou numa fase de ser ponderada, ser menos impulsiva...Pensar bem antes de dizer algo:)
Não é fácil, mas é possivel..lol...Beijinhos
:)

É possivel sem duvida, basta haver vontade ;)

Beijinhos
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 22:20
Olá!
Este tipo de situações tiram-me completamente do sério. São atitudes destas que me faz uma imensa confusão o facto de ainda continuarem a ser "engolidas" por muita gente (a maioria diga-se...).

Há que fazer frente senão, o respeito passa a ser palavra esquecida.

Um beijinho terno e uma excelente noite Terna Miguxa.
Caminhando... a 26 de Novembro de 2009 às 21:35
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
16
18
19
21
22
24
25
27
28
29
30
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters