Caminhando...
 
11
Dez 09

(imagem retirada da internet)

 

“O poder interior do homem pode-se comparar ao de um rio que, impedido por um dique, forme uma bacia artificial dando assim origem a uma fonte de energia. Mas há séculos que este dique tem uma falha, a bacia está quase vazia, a energia pouco menos que gasta e todas as regiões em volta estão na escuridão. Deve-se portanto reforçar o dique e permitir que o nível da água suba. Por outras palavras, para encontrar uma ideia do homem, isto é, uma fonte de verdadeira energia, necessita-se que os homens reencontrem o gosto pela contemplação. A contemplação é o dique que alimenta de água a bacia. Ela permite aos homens acumular de novo a energia de que a acção os privou.”

 

Alberto Moravia

publicado por Caminhando... às 20:42
"sê sempre como um rio e nuinca como um tanque que contém sempre a mesma água " :)

beijinhos
pingodemel a 14 de Dezembro de 2009 às 10:20
Olá Joana :)

E resumiste todo o texto a uma simples e verdadeira frase!

Beijinhos e uma boa semana
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 22:16
Joana:
Há já alguns anos que aprendi a "parar" e olhar para a minha vida, procurando sentidos ou apenas para tomar fôlego e seguir em frente...
Tem sido sempre uma ajuda no caminho.
Boa semana e obrigada por nos lembrares de um autor tão cinematográfico como Moravia.
Marta M
Marta M a 13 de Dezembro de 2009 às 22:51
Olá amiga Marta!

Já há algum tempo que também aprendi a seguir esse caminho e é de facto uma boa ajuda. Considero que é bom para que se consiga paz de espirito.

:) Um abraço terno
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 22:14
Olá Fernanda!
Obrigada pela tua presença!!

Bonita e verdadeira frase a que aqui deixas.

Um beijinho e espero que esteja tudo a correr pelo melhor contigo e com os teus
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 22:12
Através da força da auto-estima e do enriquecimento interior, o poder do homem pode ser grande, porque o seu maior poder é o amor, por si e pelos outros...
Bjns
cuidandodemim a 13 de Dezembro de 2009 às 19:11
Olá amiga!

Grande verdade :) O amor é o sentimento mais puro que temos.

Um beijinho
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 22:11
Olá Joana,
As pessoas são mesmo assim... Não se deve nunca deixar de contemplar e manter a energia tão necessária à sobrevivência humana. A grande diferença está em que um homem pensa... às vezes negativamente... Isso é que é o problema.
Gostei de ler. É um grande pensamento.
Aceita a minha sincera amizade e recebe os meus cumprimentos,
Carlos Alberto Borges
umbreveolhar a 13 de Dezembro de 2009 às 18:21
Olá meu amigo!
Antes de mais deixa-me dizer-te que fico muito contente por te ter aqui novamente neste recanto meu!

É isso. Com a correria em que andamos a comtemplação já nem tem lugar, alias, nem tempo já se tem para parar um pouco e usufruir de algo tao simples como por exemplo sentir a brisa no rosto.

Aceito sim amigo com todo o carinho e mando-te um abraço de amizade.
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 22:09
Joana
Para se chegar ao coração da vida temos mesmo que nos suavizar interiormente. E creio, tal como Moravia, que só o silêncio em nós, o recolhimento, a contemplação solitária permitem alcançar aquilo que verdadeiramente importa. Um abraço de energia criativa para ti amiga Joana
descobrirafelicidade a 13 de Dezembro de 2009 às 17:34
Olá querida amiga Teresa,

Sabes, à medida que o tempo vai passando e vou amadurecendo, vou sendo cada vez mais apologista e seguidora do que dizes. Penso que é um caminho em direcção à paz de espirito.

Um abraço agradecido pelo teu abraço "energético" e com carinho.
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 22:04
Precisamos de acumular energias para podermos continuar; comemos e bebemos todos os dias para que o nosso corpo se sinta forte e saudável para enfrentar os deveres do nosso dia a dia. A mente,o nosso « eu « de vez em quando sente-se fraco, desanimado; há que alimentá-lo também e acredito que a comtemplação seja uma boa maneira de o fortalecer; não estamos muito habituados a isso, pelo menos eu , mas acho que se calhar é por isso que nos sentimos tantas vezes sem ânimo; comtemplar exige que paremos para observar o belo, para meditar, para refelectir nos nossos problemas e nos caminhos que devemos seguir. No entanto, seguimos o que a sociedade exige correndo cada vez mais , pensando só no nosso eu exterior e esquecemo-nos de alimentar o nosso espirito; esquecemo-nos da nossa interioridade, o que é uma pena. Parabéns pelo tema e espero, Joana que saibas deixar sempre um pouquinho do teu tempo para o teu espírito. Vale a pena! Um beijinho
Emília
comunicadoraspt@hotmail.com a 12 de Dezembro de 2009 às 22:38
Olá querida Emilia!

Ao contemplar, e digo por mim, sinto que as minhas energias ficam no positivo. Sinto-me muito mais feliz e em paz quando vejo o mar, um campo florido... essncialmente a natureza transmite-me e faz-me recarregar as baterias ver tanta beleza.
Mas tal como dizes, hoje anda toda a gente numa correria e, com tanta solicitação e modernidade vamos sendo "arrastados" pela mairia tornando a contemplação algo muito raro de ser feito.

Concordo inteiramente quando dizes que nos esquecemos do nosso interior, o que é de facto pena...

Um grande beijinho e o mesmo te dejo amiga.
Caminhando... a 14 de Dezembro de 2009 às 21:58
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
15
16
17
19
20
22
23
24
25
26
28
29
30
31
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters