Caminhando...
 
31
Jan 10

(imagem retirada da internet)

 

“A morte é a curva da estrada,

Morrer é só não ser visto.

Se escuto, eu te oiço a passada

Existir como eu existo.

  

A terra é feita de céu.

A mentira não tem ninho.

Nunca ninguém se perdeu.

Tudo é verdade e caminho.”

 

Fernando Pessoa 

publicado por Caminhando... às 16:25
O teu blog é muito FAINE. Parabens.
Caravaggio a 2 de Fevereiro de 2010 às 18:19
Olá,

Muito Obrigada pela visita e simpático comentário Caravagio!

Bjs e que tenhas uma boa semana
E gostei mesmo. Boa semana para ti também
Caravaggio a 4 de Fevereiro de 2010 às 00:25

Obrigada novamente.

Um beijinho
Caminhando... a 4 de Fevereiro de 2010 às 15:02
Morrer é só não ser visto, porque a pessoa permanece no nosso coração, sempre.
É bem verdade.
Bjns
cuidandodemim a 2 de Fevereiro de 2010 às 15:14
Olá querida,

É isso mesmo!

Beijinhos (mts!)
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:43
Nem palavras tenho para comentar...Espectacular...
UmPedacinhoDeMiM a 1 de Fevereiro de 2010 às 19:58
Olá,

: ) Fico contente por teres gostado.

Beijinhos e boa semana
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:41
Doce Joana,

Maravilhosos estes versos do poeta


Tocam-me especialmente: "Morrer é só não ser visto.

Se escuto, eu te oiço a passada...

...Tudo é verdade e caminho"

Beijinhos carinhosos
Margarida
MIGUXA a 1 de Fevereiro de 2010 às 17:49
Olá Margarida!

Esses versos também me tocam de uma maneira especial.

Beijinho grande, grande : )
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:38
Olá Joana,
de facto .. assim é :-)

Beijinhos uma optima semana
Marta a 1 de Fevereiro de 2010 às 13:39
Olá Marta!

: )

Beijinhos e que tenhas uma semana de acordo com o teu estado de espirito: Reluzente!
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:35
:) e afinal de contas ... tudo é um caminho :)

beijinhos
pingodemel a 1 de Fevereiro de 2010 às 10:07
Olá,

Tudo não passa mesmo disso, de um caminho. A duvida está no destino de cada um...

Beijinhos
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:34
Hpje, em resposta ao teu post, vou colocar aqui a letra de uma música de Gilberto Gil muito a propósito. Vi-o na Casa da Musica há uns meses onde uma das músicas que ele cantou foi esta: Não tenho medo da Morte.


não tenho medo da morte
mas sim medo de morrer
qual seria a diferença
você há de perguntar
é que a morte já é depois
que eu deixar de respirar
morrer ainda é aqui
na vida, no sol, no ar
ainda pode haver dor
ou vontade de mijar

a morte já é depois
já não haverá ninguém
como eu aqui agora
pensando sobre o além
já não haverá o além
o além já será então
não terei pé nem cabeça
nem figado, nem pulmão
como poderei ter medo
se não terei coração?

não tenho medo da morte
mas medo de morrer, sim
a morte e depois de mim
mas quem vai morrer sou eu
o derradeiro ato meu
e eu terei de estar presente
assim como um presidente
dando posse ao sucessor
terei que morrer vivendo
sabendo que já me vou

então nesse instante sim
sofrerei quem sabe um choque
um piripaque, ou um baque
um calafrio ou um toque
coisas naturais da vida
como comer, caminhar
morrer de morte matada
morrer de morte morrida
quem sabe eu sinta saudade
como em qualquer despedida.

Está muito boa esta letra, não? Beijinhos e uma boa semana
Emília
comunicadoras a 31 de Janeiro de 2010 às 23:18
Olá Emilia!

Lindissima esta letra. Muito Obrigada por ma dares a conhecer.

Beijinhos para ti
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:33
Excelente!!!
Eduardo a 22 de Outubro de 2013 às 18:36
Olá Joana

Esta passagem remeteu-me mais uma vez para a questão do sentido da vida. E depois de ler o comentário da Marta lembrei-me de uma citação do Ernesto Sabato: "Não quero morrer sem te dizer que, tal como tu, eu também quis fugir, também por vezes perdi a capacidade de acreditar, mas no entanto continuo a pensar que algo existe do outro lado do absurdo."
ACREDITAR e seguir o caminho do coração porque nele tudo é verdade e tudo faz sentido. Beijo grande para ti
descobrirafelicidade a 31 de Janeiro de 2010 às 20:33
Olá querida Teresa!
Tal como tu, ao ler este texto também me questionei (como tantas vezes) sobre o sentido da vida.

Bonitas as palavras que aqui partilhas. Acreditando é tudo sem duvida mais facil mas, por vezes isso não sucede, daí as quedas. O coração é de facto um bom orientador : )

Beijo imenso para ti
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:28
Joana:
"Nunca ninguém se perdeu"...
É verdade amiga.
Às vezes parece exactamente que nos perdemos, que não há mais estrada, nem alternativas felizes..E no entanto, mais tarde, percebemos que não tínhamos era chegado ainda ao nosso destino.
No fim da história, percebemos que nunca estivémos realmente perdidos..
A questão é sobreviver até lá.
Abraço de bom domingo
Marta M
Marta M a 31 de Janeiro de 2010 às 19:53
Olá Marta amiga!

Bonita a tua interpretação deste poema.
Há fases em que temos realmente de saber sobreviver pois, por muito que se queira, não se consegue Viver a toda a hora. Daí virem os tempos de angustia.

Um abraço caloroso e terno
Caminhando... a 3 de Fevereiro de 2010 às 20:24
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters