Caminhando...
 
07
Fev 10

(by tristinalyana)

 (imagem retirada da internet) 

  

Na passada sexta feira, estava no meu compromisso matinal e vejo a dirigir-se para mim um casal de aproximadamente 60 anos. Ao atende-los, depois dos habituais e educados cumprimentos, a senhora muito sorridente diz-me que os livros que levava eram um presente do marido para o dia dos Namorados.

Ao arrumarmos as coisas, vejo a senhora a falar com o marido com muita ternura. Este, com um belíssimo sentido de humor, notei que tinha os movimentos um pouco limitados daí que, precisou de ajuda para conseguir levar as coisas.

Ao pagar as compras, a senhora diz ao marido que este tem de lhe escrever uma dedicatória nos livros. Mesmo dizendo que não gostava de escrever, o senhor sorri e lá diz que sim.

Depois de já estarem prontos para ir embora, a senhora suspira e diz-me que, todos os dias agora valem ouro e, talvez de forma egoísta, queira aproveitar todos os momentos que tem a dois, de modo a construir mais e mais memórias. Sempre o considerou mas, mais especialmente agora pois tinha sido diagnosticado há um ano, Alzheimer ao marido.

Já com os olhos rasos de água, a senhora comenta que a vida é realmente muito breve e incerta e que apenas lhe restava juntar aos 40 anos juntos, mais memórias e bons momentos, enquanto o marido a reconhece, bem como tornar os seus dias o mais digno e especial possível.

Ao despedirem-se mim, foram-se embora de braço dado, sendo que, a senhora nunca tirou o sorriso do rosto.

 

Esta história deixou em mim um misto de sentires. Primeiro, de compaixão para com ambos, depois ternura e admiração pelo facto da senhora, com todos os motivos para se deixar ir abaixo, não o fez. O seu objectivo principal é aproveitar a companhia do marido enquanto este mentalmente está cá, fazendo questão de o fazer com um imenso sorriso no rosto.

Admiro de sobremaneira estas pessoas que, mesmo sabendo o que gradualmente irá suceder, conseguem focar-se e viver o mais intensamente possível, o Agora.

 

É com estas situações que, surge uma redobrada vontade de abraçar, beijar, valorizar e aproveitar a estadia e presença dos nossos. Que não deixemos de o fazer diariamente!  

publicado por Caminhando... às 17:19
Olá outra vez Joana,
vim retribuir a visita e dei por mim a ler uma série de textos teus. Decidi deixar o comentário aqui...
Não sei se já viste o filme "Diário da nossa paixão". Se não viste, vai ver, parece-me que vais gostar.
Eu, depois do que li, acho que vou ver o "uma vida inacabada".
bjs
ppmiguel a 9 de Julho de 2010 às 01:25
Olá Ppmiguel!

Não vi esse filme não... Vou ver se o vejo.
Em relação ao "Uma vida inacabada" é de facto extremamente interessante. Saiu à poucos dias com um jornal, ainda deve andar por isso nas papelarias.
Eu vou à procura desse que aqui indicas ; )

Beijinho e Obrigada pela tua presença
Joana:
Linda a vida, não?
Mesmo com todos os difíceis momentos vividos ou testemunhados, nunca deixo de acreditar que "melhor é possível" (Laurinda Alves) e, quando encontro estes bons exemplos na vida, fico absolutamente deliciada.
Obrigada por partilhares estas vidas que cruzaram contigo de uma forma tão poética.
Como a história merece.
Abraço grande
Marta M
Marta M a 10 de Fevereiro de 2010 às 13:34
Olá amiga Marta!

Havendo vontade, melhor é sempre possivel, acredito plenamente nisso!!
Acredita que me senti privilegiada por ter tido a hipotese de os ter tido perto de mim e testemunhar tamanho carinho, amor e companheirismo!

: ) Fiquei tão embevecida que quis partilha-la convosco!
Obrigada pela tua tão boa e amiga presença!

Um abraço meigo e apertado
Caminhando... a 11 de Fevereiro de 2010 às 22:10
Olá amiga. :)
Fiquei comovido com essa história. Se existe um Amor verdadeiro esse é um bom exemplo. É lindo poder fazer o que a senhora faz: olhar para a vida e dar graças pelo que tem. Valorizar todos os pequenos momentos de alegria, todos os sorrisos e todos os abraços. Sendo que os problemas existem, mas na realidade se não os pode alterar porquê perder a alegria que tem com eles.
Na realidade é assim que a vida deveria ver vivida. Com paixão pelo momento e sempre a olhar para as coisas boas.

Faz-nos olhar para a nossa vida e repensar algumas coisas, e sobretudo valorizar a vida como algo mágico que ela é

Beijinho
FilipeP a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:54
Olá amigo Filipe!
Bom ter-te de volta!!

: ) Tal como tu, esta historia comoveu-me dai que, quis partilha-las convosco!
Esta senhora vê realmente a vida com uns olhos de puro amor e companheirismo. Tao bom te-los visto!!

Um beijinho grande para ti
Caminhando... a 11 de Fevereiro de 2010 às 22:06
Isto, isso...chama-se AMOR!
Lindo, Joana. Obrigada pela tua partilha!
Bj
Nucha
Nucha a 9 de Fevereiro de 2010 às 16:58
Olá Nucha!

É mesmo Amor puro e duro ; )
Obrigada eu pela presença!

Beiijnhos para ti
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:42
Joana a isto eu chamo de amor altruista e abnegado.
Obg por partilhares esta linda passagem, são estas coisas que nos faz pensar e valorizar o que temos.
Bkjs
Gusty
Gusty a 8 de Fevereiro de 2010 às 21:00
Olá Gusty!

É isso. E tão bom que foi ver tanto companheirismo entre os dois!
São realmente situações destas que nos fazem valorizar e querer mimar mais quem gostamos.

Beijinhos
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:40
Doce Joana,

É neste viver intenso de sentimentos a cada momento, por anos e anos a fio que me revejo, e agradeço todos os dias, por ter junto de mim, dentro do meu coração, todos os meus queridos.

Beijinhos ternos
Margarida
MIGUXA a 8 de Fevereiro de 2010 às 14:42
Olá Margarida!

: )
Tão bom aproveitar dia-a-dia a companhia de quem tanto estimamos e, chegar ao fim do dia e antes de adormecer rever os momentos passados com eles. É bom senti-los e te-los bem dentro do coração.

Beijinhos ternurentos
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:37
Excelente post Joana! É isso mesmo, tomara toda a gente se lembrar disso todos os dias, que têm de aproveitar bem a vida, com positivismo e esperança, porque amanhã poderemos já não estar cá e não há lugar para tristezas ou zangas...
São histórias como a deste casal que me comovem e emocionam... O amor que os une deve ser muito bonito, dá gosto ler histórias assim...
Bjns
cuidandodemim a 8 de Fevereiro de 2010 às 13:51
Olá!
É isso. Pena que só quando nos apercebemos que o final está proximo é que aproveitamos realmente quem temos ao nosso lado.
: ) estas situaões também me deixam enternecida e feliz por ver que ainda existem relações assim!
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:31
uma bela história ... fizeste-me lembrar o filme "diário da nossa paixão"

beijinhos
pingodemel a 8 de Fevereiro de 2010 às 11:06
: )

E tão bom que é ver que ainda há relações assim!

Beiijnhos
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:28
Devemos aprender com estes exemplos de vida!! Cada vez mais se dá menos valor aos pequenos grandes gestos cuja falta lamentaremos, certamente, mais tarde!!

Beijinhos
Boa semana!
Cris a 7 de Fevereiro de 2010 às 22:38
Olá Cris!

Concordo contigo. Estas situações são reais exemplos de vida tal como dizes. Pena é, só realmente se estar a desvalorizar cada vez mais estes pequenos/enormes gestos que fazem toda a diferença e, devem ser praticados sempre, e não só quando nos apercebemos que o fim está proximo.

Beijinhos e uma boa semana : )
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:27
Sabes, Joana, este caso me apixona e eu tenho um casal assim; os meus pais, ele com 82 e ela a fazer 80 em Março parecem dois namorados ; na rua andam de mãos dadas e protegem-se um ao outro de tal maneira que ele para ela não tem defeitos e vice-versa. Não sei, mas parece-me que, depois de ficarem sozinhos, com os filhos fora de casa, eles se aproximam de tal maneira que vivem um para o outro; eu fico até com medo quando um deles ficar só; tenho mais medo do meu pai, pois em geral eles são mais dependentes. Será que um dia eu vou ser assim...andar de mãos dadas com o meu marido? Não sei; são 34 anos de casada e, para te ser sincera, já não andamos de mãos dadas. Se calhar depois andamos!!! Quando se vê que o tempo está a ficar curto a gente começa a aproveitá-lo mais. Um beijinho, Joana! Já agora...em Março vou ao Brasil passar o aniversário com a minha mãe. Eles estiveram cá no Verão, mas mesmo assim vou. O tempo está a ficar curto!!! Tenho de aproveitar!
Emília
comunicadoras a 7 de Fevereiro de 2010 às 21:56
Olá amiga Emilia!

Tão bom teres uns Pais assim: tão proximos, companheiros e amigos um do outro.
E acho que fazes muito bem pois, 80 anos é uma idade digna de ser celebrada com todos os que a senhora tua Mae ama e, o tempo realmente começa a escassear. Que aproveites e que tudo corra bem.

Um beijinho
Caminhando... a 9 de Fevereiro de 2010 às 21:23
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
20
21
23
24
25
26
28
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters