Caminhando...
 
29
Mar 10

(imagem retirada da internet)
 

Farei uma pausa (não muito longa), deixando de estar por uns tempos presente neste mundo que tanto me diz e que com tanta ternura me acolheu!

Não queria fazê-lo sem antes deixar aqui um meigo abraço a cada um de vós e deixar sinceros votos para que tudo vos corra bem.

 

Até breve,

Joana

publicado por Caminhando... às 22:09
Joana:
Minha amiga!
Espero que esteja tudo bem contigo e que esta pausa seja só isso, um tempo de retempero de forças e logo voltas a escrever...
Que já temos saudades de ti ;)
Boa Páscoa para ti e para os teus.
Abraço grande
Marta M
Marta M a 3 de Abril de 2010 às 16:44
Querida Marta!

Vim aqui hoje para não deixar de vos desejar uma Feliz Páscoa e foi bom encontrar-te aqui : )

A pausa será breve e, ficará tudo bem sim. Obrigada.
As saudades também já me começam a alcançar mas, brevemente poderemos mata-las!

Abraço forte e grato pela tua presença e carinho.

Passei para desejar uma Páscoa Feliz e doce.
Beijinhos
Rosinda a 3 de Abril de 2010 às 15:06
Obrigada Rosinda. Igualmente votos de uma Páscoa Feliz Rosinda.

Bjos
Joana, espero que volte rápido...e que esteja bem! Por vezes é necessário fazer uma pausa...
Beijinhos com carinho
Rosinda a 30 de Março de 2010 às 23:24
Olá Onix,

Obrigada. A pausa será breve.

Um beijinho grande
Olá Joana
Vou sentir a tua falta, mas compreendo que todos temos necessidade de fazer uma pausa de vez em quando.
Volta depressa.
Beijos
Manu
Existe um Olhar a 30 de Março de 2010 às 19:29
Muito obrigada pelas palavras e compreensão Manu.

Voltarei depressa sim ; )

Beijo e votos de Páscoa Feliz.

JOANA!

Ora, ora... Logo agora que eu regresso, ausenta-se a Joana... Confesso que é com muita pena que sei desta tua ausência, porque gostei, gosto e quero gostar de te ler. Tenho pena, como dizia, mas respeito esta tua ausência, porém, com a esperança de que seja realmente breve.

Como disse Carlos Drummond de Andrade:

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Até já, Joana.

Beijinhos
Infinito e Mais Além a 30 de Março de 2010 às 19:07
Querido João!

De facto desencontrámo-nos. Feliz por te saber de volta a este mundo. Brevemente irei fazer-te companhia novamente.

Muito obrigada pela partilha desse texto que me diz muito, aliás, já o publiquei aqui no blog.

Votos de uma Feliz Páscoa e até já!
Boas, novamente.

Não sabia que já tinhas públicado, mas como é um texto que me diz bastante, decidi partilhá-lo.
Agradeço, e espero que a tua Páscoa tenha sido igualmente boa.

Beijinhos,
Até já!
Olá João!

E agradeço-te pela partilha!

Um beijinho para ti
Olá Joaninha!
Por vezes necessitamos de fazer uma pausa... a vida é assim mesmo... é há um tempo para tudo...
Volta quando achares que é altura... cá espero por ti. Escusado será dizer que vou sentir a tua falta...
Beijinho grande
umabrisadomar a 30 de Março de 2010 às 19:05
Querida amiga!

Muito obrigada pelo teu sempre presente carinho.

Um enorme beijinho e acredita que a falta vai ser fortemente sentida deste lado.
Doce Joana,

Que vazio vou sentir sem te ter por perto...o teu carinho era já uma bênção que preenchia os meus dias...

Dizes que é por pouco tempo, assim o espero e que seja para teu bem.

Até breve minha querida
Beijos doces
Margarida
MIGUXA a 30 de Março de 2010 às 18:53
Querida Margarida!

Muito obrigada.
Vou sentir igualmente a falta da tua companhia e carinho mas preciso mesmo de me ausentar.

Voltarei brevemente, prometo.

Até breve, votos de Feliz Páscoa e um grande beijo para ti.
... até ao regresso :)

beijocas
pingodemel a 30 de Março de 2010 às 17:00
Obrigada Joana!

Até lá.

Feliz Páscoa.
Beiijnhos
Debaixo do céu há momento para tudo,
e tempo certo para cada coisa :
Tempo para nascer e tempo para morrer.
Tempo para plantar e tempo para arrancar a planta.
Tempo para matar e tempo para curar.
Tempo para destruir e tempo para construir.
Tempo para chorar e tempo para rir.
Tempo para gemer e tempo para bailar.
Tempo para atirar pedras e tempo para recolher pedras.
Tempo para abraçar e tempo para se separar.
Tempo para procurar e tempo para perder.
Tempo para guardar e tempo para jogar fora.
Tempo para rasgar e tempo para costurar.
Tempo para calar e tempo para falar.
Tempo para amar e tempo para odiar.
Tempo para a guerra e tempo para a paz.

(Eclesiastes cap.3, vers. 01 a 09)

Amiga Joana

Há, de facto um tempo para cada coisa: Um tempo para falar e um tempo para calar. Eu que te oiço, porém, no meu assumido egoísmo fiquei muito triste com esta tua pausa. Lembro-me do que me disseste quando também fiz a minha. E lembro-me de teres citado a frase da raposa do principezinho, pois cativaste-me Joana! A ternura que de ti emana, a beleza que transmites e nos invade é um bem que não tem tamanho. Fiquei triste Joana e só espero que seja mesmo uma pequena pausa: O tempo de que necessitas para voltarmos a ler-te, a sentir-te, a abraçar-te. Com amizade
descobrirafelicidade a 30 de Março de 2010 às 11:52
Muito Obrigada novamente Teresa!!

Um enorme beijo e reforço os votos de Feliz Páscoa.

Até breve, e quando voltar mostrar-te-ei como referi no mail, um pouco mais de mim.
Obrigada, Joana!

Ficamos a aguardar o teu regresso!

Beijinhos
Cris a 30 de Março de 2010 às 00:05
Obrigada Cris!

Até breve e votos de uma Páscoa Feliz.

Beijinhos
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
19
20
21
23
24
25
27
28
30
31
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters