Caminhando...
 
24
Out 10

(imagem retirada da internet)
 

Nestes dias, tive conhecimento das obras do escritor brasileiro José Mauro de Vasconcelos. Procurei cá por casa e comecei por ler o “Doidão”.

Há uns dias acabei de ler o “Veleiro de Cristal” e emocionei-me e derreti.

Citando o resumo presente no livro:

 “Esta é uma história que se dirige aos leitores que sabem que existe alguma coisa além do quotidiano, que o mundo também pode abrigar o sonho, o maravilhoso, o diferente.

O menino Edu é um personagem que faz pensar e emociona, porque a sua imaginação é ágil e povoa o seu mundo de seres extraordinários que acabam por ter vida própria, aquela vida que está além do que os olhos vêem.

(…) A bordo do Veleiro de Cristal, nave brilhante que existe dentro de todos nós, é possível compreender melhor o que está ao nosso redor e perceber o que fica além, nos limites ambíguos do real e do irreal. Para o menino Edu, a companhia de amigos dedicados, alegres e brilhantes como o velho tigre de bronze, ou a sábia coruja Mintaka.”

 

Fiz imensas marcações no livro e, uma delas foi esta conversa entre o menino Edu e o seu amigo o tigre de bronze:

“ – Eu estava a pensar numa coisa enquanto me contavas a tua história. A diferença entre nós, as feras e os homens.

– Porquê?

–Nós somos mais rígidos e mais lógicos em certas coisas. Quando nasce uma cria defeituosa nós destruímo-la sem que ela sofra. Abreviamos cedo o grande sofrimento que ela teria de suportar mais tarde.

– Correcto. Mas eu não gostaria de ter perdido toda esta beleza da vida que os meus olhos me trouxeram até hoje. Apesar de tudo a vida é uma verdadeira beleza.”

 

Outra foi este diálogo novamente entre os dois, que aconteceu antes da operação de Edu:

  “ – É duro dizer adeus.
(…)

– Sabes de uma coisa, Edu? Um dia eu prometo que irei buscar-te para uma viagem linda. E o veleiro será diferente porque poderá até voar.

– Falas a sério?
– Por que mentir a um amigo?

– Não é porque estás com pena de mim? Com pena porque vou fazer esta operação?

  Nada disso. Estou a falar porque sou teu amigo e mesmo longe vou estar sempre a pedir À Vida por ti...
– Ela está a caminho” (a tia Anna). “Adeus Gabriel.

– Adeus, meu filho que a ternura faça ninho no teu coração.
– E a viagem?
– Está prometida. Espera com todas as esperanças e fé na alma.

– Adeus, Gabriel.

– Adeus”

 

No fim, Edu acaba por falecer e despede-se da tia dizendo:

“ – Anna, por favor abra a janela que eu quero ver a noite. Na noite está o meu veleiro de cristal à espera para partir. Adeus.”

 

É mesmo um livro muitíssimo bonito e que nos toca. Um livro a reler!

 

 

Nota: Para quem o quiser ler, encontrei o livro online aqui!

publicado por Caminhando... às 17:47
Nossa muito emocionante a historia.
Ate chorei
Nathalia a 11 de Abril de 2012 às 21:29
estou tentando localizar esse livro a muito tempo, procurei em livrarias, porem nao me lembrava o nome do autor, pois acreditem esse foi o primeiro livro que li, eu tinha 09 anos, e nunca consegui esquece-lo hoje tenho 43 anos. estou muito feliz em te-lo encontrado grande beijo - obrigado
maria do socorro cabral a 30 de Novembro de 2011 às 15:21
Olá Maria Cabral,

Fico contente! Este é um livro realmente lindíssimo e que vale a pena ser relido ao longo da nossa vida.

Obrigada pela visita e votos de bom domingo.
Caminhando... a 11 de Dezembro de 2011 às 18:19
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em seu blog que bom!
erezioni a 5 de Novembro de 2010 às 12:22
Olá,

Obrigada pela visita.

Cumprimentos
Caminhando... a 6 de Novembro de 2010 às 22:34
Não conheço os livros que aqui referes deste autor. Só o "Meu pé de laranja lima" (suponho que é o mais conhecido dele) que adorei, mas li há muito, muito tempo. E vou seguir o teu conselho. Já não me lembrava dele e da sua profundidade na imensa simplicidade. Muito obrigada por me fazer recordar. Abraço-te com muita ternura
descobrirafelicidade a 30 de Outubro de 2010 às 12:48
Olá Querida Teresa,

Não li ainda "Meu pé de laranja lima" mas é um livro muitissimo elogiado e já o encontrei online por isso vou começar a le-lo.

Este é mesmo muito bonito! Sei que vais gostar muito de o ler.

Um abraço bem apertado para ti
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:57
Vim deixar mais um beijinho e desejar uma linda semana. Tudo de bom Joaninha.
FatimaSoares a 25 de Outubro de 2010 às 23:08
Muito Obrigada Fátima!

Um abraço forte e tudo de bom
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:54
São lindos os livros deste escritor. Procura ler O meu pé de laranja lima. É uma doçura e talvez o mais conhecido dele. Um beijinho, amiga e espero que tenha uma boa semana
Emília
Comunicadoras a 25 de Outubro de 2010 às 12:47
Olá Emilia!

"O meu pé de laranja lima" não tenho cá em casa mas tendo-o já encontrado online, será um dos próximos a ler.

Beijinho grande
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:53
É bom ler livros que nos tocam e nos ensinam algo. Sabe bem acabar um livro e sentir que ele nos marcou e nos deliciou com a sua escrita, que ficou algo no nosso coração que nos fará lembrar esse livro para sempre :)
Bjns
cuidandodemim a 25 de Outubro de 2010 às 12:30
Olá!

É mesmo uma sensação óptima : )

Beijinho grande para ti
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:52
Minha doce Joana,

Os excertos que aqui nos apresentaste deixaram-me borbulhando o bichinho da curiosidade.

Vou colocar na minha lista.

Obrigada amiga
Beijos com ternura
MIGUXA a 24 de Outubro de 2010 às 21:30
Olá Margarida!

: ) Encontrei o livro online e pus o link aqui no post.
Acredito que vais gostar de o ler!

Beijinho grande
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:51
Não conheço este livro, embora conheça outros deste autor.
Acho que foste feliz nas escolhas dos diálogos que deixaste aqui.
A fragilidade da vida, o valor da amizade e o sonho são misturas perfeitas para dar a uma vida algum sentido.


Boa semana
Beijos
Manu
Existe um Olhar a 24 de Outubro de 2010 às 21:16
Olá Manu!

É mesmo um livro muito bonito e, apesar de pequenino tem uma mensagem muito forte e a reter.
Estes ingredientes são mesmo chave!

Beijinhos Manu e feliz semana
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:49
Olá Joaninha. Da forma que estou hoje já chorei com este bocadinho. Eu tb acredito veementemente que existe alguma coisa mais que isto. Se a minha "viagem" se fará num veleiro de cristal ou num simplhes jangada de bambú não importa só espero que ao abrir-se a janela a minha noite tenha estrelas que me guiem até ao tal porto seguro onde tudo é mais luminoso e mafnífico que aqui, mas tal como ele eu acho que é bom termos oportunidade de sofrer mas de ver tanta beleza que se não fosse vista não faria de nós o que somos... Não nos daria a verdadeira riqueza de aprender. Um livro a ler sem dúvida. Mesmo ao meu gosto. Obrigada meinha querida um óptima e feliz semana com um beijinho muito doce.
FatimaSoares a 24 de Outubro de 2010 às 20:30
Olá Fátima!

: ) E que a tua viajem seja feita da melhor maneira, sempre com muita luz e magia.
Só vendo o negro é que conseguimos depois dar real valor às cores não é mesmo?

Um beijinho grande e desejo o melhor Fátima
Caminhando... a 31 de Outubro de 2010 às 23:47
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters