Caminhando...
 
27
Jan 11

(imagem retirada da internet)

 

“Um único acontecimento pode provocar a morte, basta pouco. Porém, quando se regressa à vida, quando se nasce uma segunda vez e surge o tempo escondido das recordações, o instante fatal torna-se sagrado. Primeiro, morre-se. Depois, quando para minha grande surpresa, a vida voltou a animar-se em mim, fiquei muito intrigado com o “divórcio entre a melancolia dos meus livros e a minha aptidão para a felicidade”.

A solução que nos permite reviver seria, então, uma passagem, uma lenta metamorfose, uma longa mudança de identidade? Quando se esteve morto e se regressa à vida, deixa de se saber quem se é. Tem de se descobrir e testar-se para provar que se tem o direito de viver."

 

"Resiliência - Essa inaudita capacidade de construção humana" - Boris Cyrulnik

publicado por Caminhando... às 21:00
Que bom tema Joana :)
Acho que é nessa morte e esse renascer que muitas pessoas encontram o seu verdadeiro eu. Todos nós de uma maneira ou de outra precisamos de morrer um pouco e renascer de novo. Sentir que chegou ao fim aquilo que eramos e que agora renasceu outra pessoa, um outro nós. Pessoalmente já senti isso, e penso que o irei sentir novamente talvez com mais intensidade. É que há muitas maneiras de morrer e muitas maneiras de renascer. E ás vezes só precisamos de perceber que esses momentos de renascimento acontecem quase sempre quando conseguimos ultrapassar os dias mais terriveis das nossas vidas.

Adoro a musica da Mafalda. Faz-me acreditar e relembrar que quando lutamos por aquilo que gostamos a felicidade está na nossa mão.

Beijocas. Espero que esteja tudo bem contigo e que a felicidade te acompanhe
FilipeP a 3 de Fevereiro de 2011 às 22:27
Olá amigo Filipe!

Gosto sempre imenso de te ler. Quase no fim da leitura, tinha na ideia responder exactamente da forma como terminas-te este comentário: "E ás vezes só precisamos de perceber que esses momentos de renascimento acontecem quase sempre quando conseguimos ultrapassar os dias mais terriveis das nossas vidas."
Não o diria melhor ; )

As músicas da Mafalda Veiga são sempre muito bonitas.

Um beijo grande para ti e está tudo bem por aqui sim, obrigada! Espero que contigo também esteja.
Fiquei muito contente por teres por aqui passado.

Caminhando... a 5 de Fevereiro de 2011 às 00:03
Olá Joaninha já tinha passado e tinha lido o post que adorei, agora venho também deixar um beijinho muito grande e agradecer a visita. Boa semana minha amiga. Muito obrigada por tudo.
omeueudepapel a 30 de Janeiro de 2011 às 23:51
Olá Fátima,

Fico muito contente por teres gostado!

Beijinho grande e tudo a correr bem.
Caminhando... a 2 de Fevereiro de 2011 às 14:24
Joana
Muito interessante e muitissimo importante este seu post.
Obrigada pela abordagem
Sempre,
Isabel
Isabel Maia Jácome a 30 de Janeiro de 2011 às 22:50
Olá Isabel,

Bem-vinda!
Muito obrigada pelas palavras e simpática visita.

Desejo-lhe uma boa tarde.
Caminhando... a 2 de Fevereiro de 2011 às 14:22
Amiga Joana
Descobri o Boris Cyrulnik na revista Psychologies e sigo, sempre que posso, o que escreve. A resiliência é a temática que mais aborda. Na última entrevista que dele li fala da vergonha (o tema do seu último livro que me remeteu para o vídeo que me enviaste), da resiliência, das ligações... Sobretudo, associa a resiliência às ligações:
"A resiliência é um processo interactivo. Sózinho, não há resiliência possível. Se colocar alguém em isolamento total durante três semanas começa a atrofia rinoencefálica direita. Falar é uma função de estimulação cerebral neurológica. Dizer bom dia, contar disparates, é o oxigénio do espírito. A palavra tem uma função mais afectiva do que narrativa: É difícil falar com alguém sem ser afectado pelo que diz. E é importante cerebralmente, neurologicamente e emocionalmente."
A descoberta que se tem o direito de viver só pode ser feita em ligação com o outro, com quem nos quer bem. E nós queremos-te muito, minha amiga. Obrigada por existires e tanto dares às nossas vidas. Beijo grande
Teresa
descobrirafelicidade a 30 de Janeiro de 2011 às 20:08
Querida e amiga Teresa,

Estou a gostar mesmo muito de ler este livro, talvez também porque o descobri na altura ideal.
Agradeço-te pela partilha desse texto que me faz todo o sentido.
Essa descoberta já a consegui fazer e agora tenho o objectivo de a enraizar em mim.
Um intenso e imenso obrigada pelas tuas palavras e carinho e por todo o calor que me trazes ao coração.

Abraço-te com muita ternura
Caminhando... a 2 de Fevereiro de 2011 às 14:19
Joana:
Profundo e denso este texto que hoje partilhas.
E provavelmente muito pessoal, não?
Há alturas que certos autores e testemunhos fazem um sentido imenso para nós...
Ontem, a propósito do teu mail, fui ao novo blog da Teresa e descobri um que parecia escrito para mim.
Fico assim grata às duas :)
Abraço grande
Marta M
Nota: O email ajudou?
Marta M a 30 de Janeiro de 2011 às 19:31
Olá Marta!

Identifico-me bastante com ele sim.
Em relação ao mail ajudou imenso. Muito obrigada novamente pela tua simpatia e paciência

Abraço com carinho
Caminhando... a 2 de Fevereiro de 2011 às 14:11
Olá Joana,

É muito bom ver o teu blog e ler os textos que transmitem sempre uma mensagem que nos faz pensar que não podemos adormecer, temos sempre que acreditar que somos capazes e temos de ser nós a lutar pela nossa felicidade.
Um grande beijinhos para ti e um bom fim de semana.

Sandra
Sandra a 28 de Janeiro de 2011 às 23:34
Olá Sandra, boa tarde!

Muito obrigada. Fico muito contente por gostares de por aqui passar : )

Beijinho grande para ti e tudo de bom!
Caminhando... a 2 de Fevereiro de 2011 às 14:06
Doce Joana,

Não é fácil reencontrar-mo-nos e recriarmos uma nova identidade capaz de enfrentar uma nova vida...

Bom fim de semana

Beijinhos com carinho
Margarida
MIGUXA a 28 de Janeiro de 2011 às 19:13
Olá querida Margarida!

É muito complicado... mas POSSíVEL! Acredita que sim.

Que tenhas uma excelente semana.
Beijinho grande e carinhoso
Caminhando... a 1 de Fevereiro de 2011 às 12:49
A capacidade de resiliência é das que mais admiro no ser humano. Cair e conseguir levantar-se e continuar o seu caminho é muito difícil. É como morrer e depois conseguir voltar à vida. Nascemos uma pessoa nova e que se espera que tenha muita vontade de viver de uma maneira intensa e apaixonada!
Bjns
cuidandodemim a 28 de Janeiro de 2011 às 14:42
Olá,

É realmente uma capacidade admirável que todos possuimos.
Ao nascer de novo, o nosso caminho é depois percorrido de forma mais serena pois mais maduros e enriquecidos interiormente estamos. Acredito fortemente que as quedas são duras, mas extremamente possitivas e necessárias para que depois consigamos realmente sentir a vida e não passemos somente por ela...

Beijinhos para ti
Caminhando... a 1 de Fevereiro de 2011 às 12:45
Parece difícil, mas não impossível!

Beijinho
Cris a 27 de Janeiro de 2011 às 23:36
Olá Cris!
Bom ter-te aqui.

É realmente muito complicado encontrar e percorrer este caminho mas consegue-se! Custa mas é POSSÍVEL!

Beijinhos para ti
Caminhando... a 1 de Fevereiro de 2011 às 12:37
Já uma vez falaste desta palavra e eu também há muito no Começar de Novo. Essa capacidade que todos nós temos, mas muitas vezes não sabemos, de dar a volta às adversidades que a vida nos tráz. Não é fácil ser resiliente; é uma luta diária, pois a vida nem sempre é fácil e há dores terríveis que temos muitas vezes de suportar. Mas, nós, temos essa capacidade; é só procurá-la com força e determinação que conseguimos. Nunca é demais, Joana, falar deste tema, pois ler sobre isso nos chama a atenção para as nossas capacidades, capacidades essas que muitas vezes não sabemos que temos. Um beijinho, amiga e obrigada por partilhares mensagens que nos ajudam na caminhada muitas vezes difécil: Atualmente preciso de Resiliência! Bastante!
Emília
comunicadoraspt@hotmail.com a 27 de Janeiro de 2011 às 23:18
Olá amiga Emilia, boa noite!

É isso. Muitas vezes não temos consciência da força interior que temos. E todos nós a temos, mesmo que isto por vezes achemos que não.

Estou em "processo de resiliência" e não quero deixar de partilhar com vocês estas descobertas pois sinto que também vos podem ser úteis!

Um grande beijinho e um caloroso abraço para ti. Que fiques bem. Força tens, e muita
*mesmo que por vezes achemos que não.
Caminhando... a 1 de Fevereiro de 2011 às 00:26
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters