Caminhando...
 
19
Dez 11

 

Feliz Natal para todos{#emotions_dlg.xmastree}

20
Jun 11


 
Fico imensamente contente quando vejo iniciativas destas que consistem em adaptar, neste caso o surf, a pessoas com deficiência.
Todas as pessoas se têm de se adaptar às situações, mas nestes e noutros casos, as situações podem adaptar-se ao individuo!
 
04
Fev 11

Aqui fica uma excelente iniciativa! 

 

“Todas as rádios portuguesas se uniram numa grande operação para desafiar o país a sorrir. A iniciativa é importada e constava de uma proposta simples: às oito e às nove da manhã, todos os que estivessem a ouvir rádio sorriam para os ocupantes dos carros vizinhos. A cena repetiu-se às seis da tarde”

 

 

“Sorriso audível das folhas
Não és mais que a brisa ali
Se eu te olho e tu me olhas,
Quem primeiro é que sorri?
O primeiro a sorrir ri.

Ri e olha de repente
Para fins de não olhar
Para onde nas folhas sente
O som do vento a passar
Tudo é vento e disfarçar.

Mas o olhar, de estar olhando
Onde não olha, voltou
E estamos os dois falando
O que se não conversou
Isto acaba ou começou?"


Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

Aqui fica o meu  

19
Jan 11

Na segunda-feira (dia 10 de Janeiro de 2011) tive a honra de assistir a uma leitura e diálogo sobre o texto Limiar. Estiveram presentes os actores, o encenador e uma das terapeutas. Adorei ouvi-los e o texto tocou-me profundamente. É poderosíssimo, muito bem construído e muito actual.

Na passada sexta feira resolvi ir ao Teatro da Malaposta assistir ao espectáculo e fiquei maravilhada.

No fim da actuação os actores sentaram-se no palco e conversaram com o público relativamente ao que este tinha sentido. Tal como na Universidade também aqui foi feito silêncio pois o texto é muito rico e até um choque para muitos.

 

Deixo-vos aqui partes de dois artigos, um saído no Jornal Público e outro no Jornal I:

““Que fronteiras separam a sanidade da loucura, a normalidade da anormalidade? É esta a pergunta que levanta a peça Limiar, apresentada pelo Grupo de Teatro Terapêutico do Hospital Júlio de Matos, escrita pelo actor e encenador João Silva a partir de conversas e discussões de grupo com vários doentes do hospital.

  

(imagem retirada da internet)

 

Com o grupo desde a sua fundação, há 42 anos, insiste que não fala da loucura, mas "da sociedade em que vivemos". Logo nos primeiros minutos ouve-se: "O que tu pensas da loucura é o que não é. Aquilo que tu chamas de normalidade é, quem sabe, a mais completa loucura."

Segundo João Silva, o texto surgiu a partir de “fragmentos da vida ligados por um limiar daquilo que nós suportamos ou nos é permitido”.

A peça foi apresentada pela primeira vez no Teatro Nacional D. Maria II, em Novembro de 2009. A boa recepção do público levou à realização de mais quatro espectáculos no Auditório do Instituto Português da Juventude.

Posteriormente, face ao interesse suscitado pelo espectáculo e à indisponibilidade de salas para reposição, foi criado o projecto “Leituras e Diálogos com o texto Limiar”, com a leitura e discussão de excertos da peça em várias faculdades de psicologia do país.

Este é, como o nome indica, um grupo terapêutico. Há casos de depressão, esquizofrenia, doenças obsessivas, perturbações de pânico e ansiedade, predomina a doença bipolar. Só dois dos membros estão internados. Todos mostram progressos depois de algum tempo de trabalho. Ou, como dizem na peça, começam a "curar os monstros que agridem duro cá dentro de nós".

  

(imagem retirada da internet)

 

O grupo não dispõe de quaisquer apoios oficiais, recebendo apenas um subsídio do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa. “Há muito pouca gente e recursos” diz João Silva.

 

Para além da direcção do encenador, os pacientes contam com o acompanhamento de duas técnicas de saúde mental, Isabel Calheiros e Liliane Viegas.

“A nossa filosofia de existência é não tratar as pessoas como doentes mentais”, afirma a terapeuta ocupacional Isabel Calheiros, que colabora com o grupo desde 1992. “Existe uma tendência para manter uma distância face a estas pessoas, mas nós procuramos estar próximos”, acrescenta.

 

(imagem retirada da internet)

 

Atenção à linha que nos separa da outra margem. É ténue o limiar entre o que é ou não loucura”, repetem várias vezes os actores ao longo da peça, reforçando a ideia de que não existem “duas normalidades iguais” e que, por isso, é importante construir novas fronteiras e pensar para além do que é considerado socialmente correcto.

 

(imagem retirada da internet)

 

Chamando a atenção para a bipolaridade da sociedade actual, onde “há cada vez mais ricos em abundância e pobres em extremo”, a peça Limiar é assim uma metáfora do real de experiências vividas. Coloca-nos na soleira do desconhecido, num desafio a cada um de nós, diferentes mas iguais.

 

 

(imagem retirada da internet)

19
Dez 10

"Pior do que os que têm dividas, são os que não têm condições para ter dívidas. Em Lisboa, a Cantina da Universidade está aberta até Domingo (hoje) para a festa de Natal dos sem-abrigo, os mais excluídos da capital. Há roupa lavada e comida quente para mais de 2500 pessoas. E no fim, vai haver um casamento: Um homem de 40 anos que viveu nas ruas durante 27 e que mudou a sua vida."

  

 

Feliz Natal para todos vós!

19
Nov 10

(imagem retirada da internet)

 

Segundo a explicação da empresa no seu site, a borra de café que resulta da separação do alumínio das cápsulas da Nespresso faz parte de um composto que foi utilizado na fertilização de cerca de dois hectares de terreno na Herdade Monte das Figueiras, em Grândola.

Em comunicado, a marca anuncia que o arroz colhido nestes terrenos vai ser processado e passará pelo controlo de qualidade da Saludães. Posteriormente, as sete toneladas de cereal vão ser entregues ao Banco Alimentar contra a Fome.
Por cada 100 cápsulas recicladas, a Nespresso produz cerca de 1,5 quilogramas de arroz.

Esta iniciativa faz parte do projecto criado pela marca de incentivo à colaboração e participação dos consumidores na reciclagem.”

 

Jornal Económico 12 Novembro 2010

 

No site da Nespresso www.ecolaboration.com, está a listagem actualizada de todos os pontos de reciclagem. Vale a pena visitá-lo e se tiverem hipótese, reciclem as cápsulas! Não deixemos de participar, pois, pequenos gestos, fazem grandes diferenças!

 

 

Mimos:

Agradeço com um sorriso bem rasgado e muito grato pelo carinho e mimo com que fui presenteada:

 

Prémio dardos

 

"O Prémio Dardos é o reconhecimento dos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc... que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, e suas palavras. Estes selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web» 

 

Muito Obrigada amigas Optimismo em construção, Rosinda, Fátima Soares e Marta M

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Muito Obrigada Fátima Soares

 

 

Partilho estes prémios com todos os amigos!

Votos de feliz fim de semana

27
Abr 10

 

Infelizmente as notícias nos nossos telejornais têm como temas centrais atentados, pobreza, assassinatos, enfim, não sendo frequente haver notícias positivas.

Ontem, houve uma notícia destas que ao ouvi-la me fez ficar mesmo contente e que gostaria de partilhar convosco.

Foi noticia o concelho de Alcoutim. Mostro-vos o video:

 

 

 

 

 

"Inclinam-se para ouvir quem fala. Queixam-se de que são os outros que falam entre dentes. Aumentam o som da televisão. Falam muito alto ou muito baixo. Dão respostas inadequadas. Evitam situações de convívio. Estes são alguns dos sintomas de perda de audição, que – entre os idosos – representa um risco acrescido de isolamento e de depressão. Estudos internacionais demonstram que quanto maior a deficiência auditiva mais profunda é a solidão, a desconfiança e o impacto na auto-estima do idoso.”

(pequeno texto encontrado na internet)

 

Tão bom ver que esta iniciativa “abriu centenas de vias de comunicação aos idosos”, lhes provocou tantos sorrisos e lhes proporcionou uma maior qualidade de vida!

22
Mar 10

(imagem retirada da internet)

 

   

No passado sábado tive o gosto de participar na Iniciativa “Limpar Portugal”. Por cá, o dia começou bem cedo, às 8.30. Estando o tendo farrusco, pensei que pouca gente comparecesse mas felizmente enganei-me. À medida que os minutos foram passando mais gente se foi juntando no local de encontro proposto. Com cerca de 50 pessoas entre elas pais e filhos, avós e netos e um professor com um grupo de alunos, partimos para a limpeza.

Fomos a diversos locais e ao longo do caminho encontrando quantidades inimagináveis de lixo, havendo autênticas lixeiras a céu aberto.

Ao ver tanto lixo confesso que fiquei com lágrimas nos olhos por ver tanta falta de cuidado, respeito e civismo.

 

 

 

 

 

Mas o dia foi demasiado bonito para que me centre nestas feias imagens. Mesmo havendo uma altura em que chovia torrencialmente, ninguém arrendou pé, o que me encheu de orgulho e satisfação. A vontade de ajudar era de facto muito forte.

Foi um dia extenuante com fim às 19.30 mas um dia em que foi visível que a União pode realmente fazer a força e que existem muitos corações bonitos e generosos. Foi um gosto e um prazer enorme poder participar nesta iniciativa e dou os meus sinceros Parabéns a todos os que participaram e contribuíram para que pudéssemos tratar e melhorar este nosso tão bonito Mundo.

 

 

 

publicado por Caminhando... às 22:33
música: Chariots of fire - Vangelis
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters