Caminhando...
 
02
Dez 12

(imagem retirada da internet)


Que vivamos com o máximo de dedicação, colocando o melhor que somos no que fazemos. Aproveitemos o dia de hoje (e todos os que temos a sorte de viver) para abraçar, beijar, sentir, aproveitar, perdoar, ouvir, criar, dar, ser, crescer. Que esta caminhada seja percorrida da melhor, mais completa e enriquecedora maneira possível.


Nota: Votos de Feliz Natal e que 2013 traga esperança e serenidade.


09
Set 12


Descobrir, conhecer, saber, aprender, são bonitas e entusiasmantes fases, mas tudo começa pela primeira: a de não-saber. Gosto desta etapa inicial de ignorância e enfrentá-la é um estádio de enorme prazer.

Alegra-me ver o quanto ainda não sei, pela possibilidade de permanente descoberta, aprendizagem e busca pela compreensão do que nos envolve.

06
Ago 12

(imagem retirada da internet)

 

"Nós somos o que fazemos.

O que não se faz, não existe.

Portanto, só existimos nos dias que fazemos.
Nos dias em que não fazemos, apenas duramos."

 

Padre António Vieira

publicado por Caminhando... às 17:36
música: Era - Ameno
28
Abr 12

 

(imagem retirada da internet)

 

“A satisfação de vida não é algo que acontece. Não é o resultado da sorte ou do azar. Não é algo que se possa comprar com dinheiro ou com poder. Não parece depender tanto dos acontecimentos externos, mas sobretudo do modo como os interpretamos. A satisfação é uma condição vital que cada individuo deve preparar, cultivar e defender. Os indivíduos que sabem controlar e orientar a sua experiência interna são capazes de determinar a qualidade das suas vidas, isso é o mais próximo que podemos estar de uma autêntica satisfação de vida”

Czikszenmihalyi

 

“A autêntica satisfação de vida não só é possível, como se pode e deve cultivar, identificando e utilizando muitas das fortalezas e recursos que o individuo já possui: ao identificar e desenvolver o melhor de si, o indivíduo melhora sensivelmente a sua vida e a de quantos o rodeiam”

Seligman

30
Abr 11

 

 (imagem retirada da internet)

 

“É acreditando nas rosas que as fazemos desabrochar.”

Anatole France

 

 

26
Abr 11

 (imagem retirada da internet)

 

Hoje, depois de ter restabelecido os níveis de vitamina D, enquanto esperava pelo comboio para voltar para casa o meu olhar cruza-se com o de uma senhora, e por causa de uma coisa muito simples, começamos a falar. Pelo que deduzi esta linda senhora teria cerca de 70 anos. Começámos a falar enquanto esperávamos o comboio e quando este apareceu, a senhora de sorriso no rosto diz-me: “Podemos continuar a conversa lá dentro”. E assim foi, durante a viagem tivemos uma conversa muito boa sobre diversos assuntos: desde a liberdade que antes era extremamente reduzida e que hoje é excessiva, aos laços de amizade e amor que antes se criavam e que hoje não se valorizam.

A senhora falou-me um pouco de si e quis saber também um pouco de mim. Trocámos ideias e sobretudo a de que é importante que deixemos que a vida nos toque e que a vivamos realmente não deixando que os dias passem por nós e sejam vazios.

Chegadas ao destino fiz questão de a acompanhar até à saída e despedimo-nos trocando desejos de felizes dias. Pediu-me um beijinho que com todo o gosto dei, e a última frase que me disse foi: “Lembre-se sempre do bom que é gostar de pessoas e da sorte que temos em poder viver a vida!”

Nunca vou esquecer isto, bem como este encontro casual tão saboroso.

 

Que bons são todos os encontros semelhantes a este; aqueles que temos com pessoas que já têm um lugar no nosso coração e depois estes que sucedem por meio das redes sociais. Neste mundo virtual tive/tenho a sorte de encontrar pessoas boas e muito bem formadas e estabelecer laços de genuína amizade que em alguns casos até passam para o lado de cá do ecrã.

Estou virada para o lado do mimo, por isso, deixo aqui um sincero obrigado por todos os sorrisos que me proporcionam, pelo que me ensinam e por todo o carinho que aqui existe.

28
Set 10

 

 

(imagem retirada da internet )

 

 

“A Animação Sociocultural é um conjunto de práticas sociais que, baseadas numa pedagogia participativa, têm por finalidade actuar em diferentes conflitos de modo a desenvolver uma melhor qualidade de vida, com o fim de promover a participação das pessoas no seu próprio desenvolvimento cultural, criando espaços para a comunicação interpessoal."


Ander-Egg

 

 

Depois de uma pausa, retomei a minha formação e, mora cá um imenso sorriso pois sinto que é mesmo este o caminho que quero percorrer.

Não vou conseguir estar aqui tão presente mas não vou deixar de vos fazer companhia.

Um beijo, tudo de bom para todos e muito Obrigada por todo o mimo, sorrisos e conforto que me trazem!

 

17
Jul 10

(imagem retirada da internet)

 

Por conseguir finalmente Senti-lo em mim. Por ter essencialmente conseguido alcançar a liberdade e a paz que tanto desejava!

 

 

“I can see clearly now the rain is gone
I can see all obstacles in my way
Gone are the dark clouds that had me down
It's gonna be a bright bright bright bright sun shiny day

Oh yes I can make it now the pain is gone
All of the bad feelings have disappeared
Here is that rainbow I've been praying for
It's gonna be a bright bright bright bright sun shiny day”

 

26
Mai 10

 

Ontem, aproveitando o dia livre, fui até Sintra. Vivo no concelho, estando a 10 minutos do coração desta histórica vila.

 

A Natureza enche-me a alma e revigora-me tendo por isso resolvido dar a Volta do Duche. Este caminho é de uma beleza extrema pois, encontramos em ambos os lados da estrada natureza: eucaliptos, pinheiros, acácias, enfim… A meio deste percurso, que é circular, encontramos o Parque da Liberdade.

Em pequena, tantas vezes a minha Mãe lá nos levou mas só ontem, senti que aproveitei e absorvi verdadeiramente toda a beleza deste espaço.

Ao andar pelos caminhos, tocar na árvores, sentar-me nos bancos, sentir o cheiro das plantas, arvores,  os meus olhos ficaram rasos de água. Já não é a primeira vez que me emociono quando estou rodeada pela natureza pois, a sua tamanha beleza deixa-me tão deslumbrada que faz com que sinta até reverência perante ela. Ao estar "dentro" dela, sinto uma sensação de aconchego e de profunda paz.

Partilho convosco algumas fotos, estas tiradas da internet pois as que tirei ainda não passei para o computador:

 

 

Chegada a casa, o sentimento de paz era tão grande que apenas pensei: Muito Obrigada!

 

Ao ler o meu blog, um conhecido perguntou-me porque agradeço tanto e partilho convosco o porquê: Não me canso de agradecer pois, ao faze-lo sinto que estou a valorizar e a não tomar por garantido o que me rodeia o que não me deixaria "ver". As pessoas e toda a restante beleza que me rodeia merecem a minha total atenção e só assim sinto que Vivo e me faz sentido percorrer esta caminhada!

18
Mar 10

 

(imagem retirada da internet)

 

“Somos seres preocupados em agir, fazer, resolver, providenciar. Estamos sempre a tentar planear uma coisa, concluir outra, descobrir uma terceira. Não há nada de errado nisso – afinal de contas, é assim que construímos e modificamos o mundo*. Mas o acto da Adoração faz parte da experiencia da vida. Parar de vez em quando, sair de si mesmo, permanecer em silêncio diante do Universo. Ajoelhar-se com o corpo e a alma. Sem pedir, sem pensar, sem mesmo agradecer por nada. Apenas viver o amor calado que nos envolve.
Nesses momentos, algumas lágrimas inesperadas – que não são nem de alegria nem de tristeza – podem jorrar. Não se surpreenda. Isso é um dom. Essas lágrimas estão a lavar a sua alma.”
Paulo Coelho in “Maktub”
 
*Nesta busca, por vezes os limites são postos de lado e, o objectivo é sempre mais e mais e mais, chegando depois uma altura em que, se começa a sentir um grande deficit pois, grande é o cansaço e pouco é o conforto e alegria no coração.
Esta busca intensa, leva-nos tantas vezes a esquecer o mais importante que é, o Aproveitar e Usufruir de cada conquista. A questão da quantidade vs qualidade tantas vezes é posta em causa sendo que, ainda muitos acreditam que mais, significa melhor. Será?
A busca incessante por vezes cega-nos e faz com que nos esqueçamos de fazer algo que enche e de que forma o coração, que é a contemplação. Tão bom e necessário que é parar um pouco e ver o que está à nossa volta: O céu azul, o arco-íris, um familiar/amigo a sorrir, os raios de sol, o volver do mar, as árvores a dançar com o soprar do vento. Se quisermos, tanto que podemos Adorar.
Qual será o gozo de aqui estar e não viver? Existem responsabilidades, deveres e obrigações mas, nada nos impede de “viver o amor calado que nos envolve”. Nada nos impede de abrir os braços e envolver este mundo que nos recebeu!
Julgo que, a busca incessante poderia continuar mas, com o principal objectivo de experienciar, aproveitar, cheirar, abraçar, dar, envolver o máximo que conseguirmos e tivermos vontade. Importante é, acredito eu, estar aqui com o principal objectivo de darmos o melhor de nós e confortar e alegrar o nosso e os corações dos que nos rodeiam. Agindo assim, chegaremos ao fim e partiremos seguramente em paz, de coração cheio e com o sentimento de “Missão Cumprida”.
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters