Caminhando...
 
13
Jun 13

As nossas vidas, as nossas culturas, são compostas por muitas histórias sobrepostas. Chimamanda Adichie fala no perigo da história única

“(…) Quando rejeitamos uma única história, quando percebemos que nunca há apenas uma história sobre nenhum lugar, conquistamos um tipo de paraíso.”

publicado por Caminhando... às 23:25
02
Dez 12

(imagem retirada da internet)


Que vivamos com o máximo de dedicação, colocando o melhor que somos no que fazemos. Aproveitemos o dia de hoje (e todos os que temos a sorte de viver) para abraçar, beijar, sentir, aproveitar, perdoar, ouvir, criar, dar, ser, crescer. Que esta caminhada seja percorrida da melhor, mais completa e enriquecedora maneira possível.


Nota: Votos de Feliz Natal e que 2013 traga esperança e serenidade.


17
Set 11

18
Jul 11

 

"Ninguém nasce a odiar outra pessoa pela cor da sua pele, pela sua origem ou pela sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."

Nelson Mandela

 
 
13
Jun 11

 

 

“E se o mundo for apenas uma grande desilusão? A não ser que peguemos nas coisas que não gostamos deste mundo, e as viremos ao contrário. Podemos começar a fazê-lo... já HOJE!

- Este sou eu e aqui estão três pessoas, e eu vou ajudá-las, e elas ajudam três pessoas, e estas ajudam mais três. Tem de ser algo grandioso, algo que elas não consigam fazer por si próprias.”

(Tradução de parte do trailer)

 

 

  

(imagens retiradas da internet)

 

 

“Faça todo o bem que puder,

com todos os recursos que puder,

por todos os meios que puder,

em todos os lugares que puder,

em todos os tempos que puder,

a todas as pessoas que puder,

sempre e quando puder.”

John Wesley

 

20
Mai 11

(imagem retirada da internet)
 
Tantas vezes são feitos julgamentos infundados em relação a alguém, sem nunca sequer ter sido trocada uma palavra, ou até um olhar com essa pessoa.  Raras são as vezes em que se procura calçar os sapatos dos outros e perceber a razão de certo comportamento, atitude, o que for. Que injusto é este julgamento precoce, tendo como bases o que parece, ou o que dizem ser... Sinto que se está a deixar de querer conhecer o fundo, pois a superfície já é considerada suficiente e confesso que me entristece bastante ver pessoas da minha geração e de gerações mais maduras, que estudam para ser educadoras, a terem comportamentos deste tipo. Como se ensina e transmite algo que não se pratica?
 
Partilho aqui um vídeo que contem uma mensagem que considero ser muito valiosa.
26
Abr 11

 (imagem retirada da internet)

 

Hoje, depois de ter restabelecido os níveis de vitamina D, enquanto esperava pelo comboio para voltar para casa o meu olhar cruza-se com o de uma senhora, e por causa de uma coisa muito simples, começamos a falar. Pelo que deduzi esta linda senhora teria cerca de 70 anos. Começámos a falar enquanto esperávamos o comboio e quando este apareceu, a senhora de sorriso no rosto diz-me: “Podemos continuar a conversa lá dentro”. E assim foi, durante a viagem tivemos uma conversa muito boa sobre diversos assuntos: desde a liberdade que antes era extremamente reduzida e que hoje é excessiva, aos laços de amizade e amor que antes se criavam e que hoje não se valorizam.

A senhora falou-me um pouco de si e quis saber também um pouco de mim. Trocámos ideias e sobretudo a de que é importante que deixemos que a vida nos toque e que a vivamos realmente não deixando que os dias passem por nós e sejam vazios.

Chegadas ao destino fiz questão de a acompanhar até à saída e despedimo-nos trocando desejos de felizes dias. Pediu-me um beijinho que com todo o gosto dei, e a última frase que me disse foi: “Lembre-se sempre do bom que é gostar de pessoas e da sorte que temos em poder viver a vida!”

Nunca vou esquecer isto, bem como este encontro casual tão saboroso.

 

Que bons são todos os encontros semelhantes a este; aqueles que temos com pessoas que já têm um lugar no nosso coração e depois estes que sucedem por meio das redes sociais. Neste mundo virtual tive/tenho a sorte de encontrar pessoas boas e muito bem formadas e estabelecer laços de genuína amizade que em alguns casos até passam para o lado de cá do ecrã.

Estou virada para o lado do mimo, por isso, deixo aqui um sincero obrigado por todos os sorrisos que me proporcionam, pelo que me ensinam e por todo o carinho que aqui existe.

25
Fev 11

 

 

“Quando Morrie estava contigo, estava mesmo contigo. Olhava para ti a direito nos olhos, e ouvia-te, como se fosses a única pessoa no mundo.

– Acredito em estar completamente presente. Isso quer dizer que devemos estar com a pessoa com quem estamos. Quando estou a falar contigo agora, Mitch, tento concentrar-me apenas naquilo que se passa entre nós. Não estou a pensar em alguma coisa que tenhamos dito na semana passada. Não estou a pensar no que vem ai na sexta-feira.

“Estou a falar contigo. Estou a pensar em ti.”

 (…) Tantas pessoas são tão absorvidas por si próprias, que os seus olhos se reviram se falarmos por mais de trinta segundos. Já têm outra coisa qualquer em mente, um amigo para telefonar, um fax para mandar. A sua atenção só acorda quando paramos de falar, altura essa em que dizem “hum, hum” ou “pois, realmente” e fingem o seu regresso ao momento.

– Parte do problema, Mitch, é que toda a gente está com muita pressa. – disse Morrie – As pessoas não encontram sentido nas suas vidas, e por isso passam o tempo a correr à sua procura. Pensam no próximo carro, na próxima casa, no próximo emprego. Depois descobrem que essas coisas são vazias, também, e continuam a correr.

Escutar alguém verdadeiramente – sem tentar vender-lhe alguma coisa, seduzi-lo, recrutá-lo, ou obter algum tipo de status em retorno – quantas vezes ainda temos disso?

 

Excerto do maravilhoso livro - As terças com Morrie, Mitch Albom

04
Fev 11

Aqui fica uma excelente iniciativa! 

 

“Todas as rádios portuguesas se uniram numa grande operação para desafiar o país a sorrir. A iniciativa é importada e constava de uma proposta simples: às oito e às nove da manhã, todos os que estivessem a ouvir rádio sorriam para os ocupantes dos carros vizinhos. A cena repetiu-se às seis da tarde”

 

 

“Sorriso audível das folhas
Não és mais que a brisa ali
Se eu te olho e tu me olhas,
Quem primeiro é que sorri?
O primeiro a sorrir ri.

Ri e olha de repente
Para fins de não olhar
Para onde nas folhas sente
O som do vento a passar
Tudo é vento e disfarçar.

Mas o olhar, de estar olhando
Onde não olha, voltou
E estamos os dois falando
O que se não conversou
Isto acaba ou começou?"


Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

Aqui fica o meu  

19
Dez 10

"Pior do que os que têm dividas, são os que não têm condições para ter dívidas. Em Lisboa, a Cantina da Universidade está aberta até Domingo (hoje) para a festa de Natal dos sem-abrigo, os mais excluídos da capital. Há roupa lavada e comida quente para mais de 2500 pessoas. E no fim, vai haver um casamento: Um homem de 40 anos que viveu nas ruas durante 27 e que mudou a sua vida."

  

 

Feliz Natal para todos vós!

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Online
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitas
Free Website Counters