Caminhando...
 
29
Out 09

(imagem retirada da internet)

 

"Eu adoro todas as coisas
E o meu coração é um albergue aberto toda a noite.
Tenho pela vida um interesse ávido
Que busca compreendê-la sentindo-a muito.
Amo tudo, animo tudo, empresto humanidade a tudo,
Aos homens e às pedras, às almas e às máquinas,
Para aumentar com isso a minha personalidade.
Pertenço a tudo para pertencer cada vez mais a mim próprio
E a minha ambição era trazer o universo ao colo
Como uma criança a quem a ama beija.


Eu amo todas as coisas, umas mais do que as outras,
Não nenhuma mais do que outra, mas sempre mais as que estou vendo
Do que as que vi ou verei.
Nada para mim é tão belo como o movimento e as sensações.
A vida é uma grande feira e tudo são barracas e saltimbancos.
Penso nisto, enterneço-me mas não sossego nunca."

 

Álvaro de Campos

publicado por Caminhando... às 22:36
Boas, Joana!

Gosto bastante de Fernando Pessoa, deste heterónimo em particular.
Fernando Pessoa é aquele misto que nos faz encontrar em muitos dos seus poemas...

Beijinhos
Infinito e Mais Além a 3 de Novembro de 2009 às 15:02
Olá!
Penso que Fernando Pessoa representa através dos seus heterónimos, muitas das personalidades que, tal como ele, temos todos um pouco de todas elas!

Beijinhos
Caminhando... a 3 de Novembro de 2009 às 20:11
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
18
19
20
21
22
23
25
27
28
30
31
mais sobre mim
pesquisar neste blog