Caminhando...
 
09
Jul 10

 

 

“A espontaneidade não precisa ser espectacular ou dramática; ela é despretensiosa, e pode se mostrar presente na sua maneira de pensar, andar, encarar a natureza, dançar ou cantar no chuveiro.  Mais do que fenómeno tudo-ou-nada (isto é, um acto que é ou não espontâneo), ela ocorre em grau maior ou menor, na maioria das actividades que realizamos.  Mesmo em comportamentos relativamente habituais e automáticos pode haver uma semente de espontaneidade em potencial.

Quando examinadas de perto, as qualidades essenciais de um acto espontâneo são mente aberta, a originalidade de uma abordagem, a vontade de tomar iniciativa e uma integração das realidades.  A espontaneidade não é mera impulsividade ou comportamento ao acaso; é preciso haver certa intencionalidade rumo a um resultado construtivo, seja ele estético, social ou prático.”

 

“A maneira de nos relacionarmos com os nossos enganos é elemento-chave na espontaneidade.  A ideia é continuar a improvisar como uma experiência que prossegue e, em vez de congelar, fazer de um engano uma “retomada” que mantém o foco na tarefa.  O estado mental desenvolvido por um guerreiro samurai no Japão dá uma pista: “Não espere nada, esteja preparado para tudo”.  A pessoa espontânea lida com a interferência recentralizando e reassumindo uma presença com mente clara no aqui-agora.”

 

Fonte: Aqui

 

Votos de Óptimo Fim de Semana para todos vós!

publicado por Caminhando... às 22:58
Espontaneidade tem a ver com autenticidade, isenção de padrões e de regras que por vezes condicionam os nossos comportamentos e escondem tantas vezes aquilo que realmente somos.
Quantas vezes me sinto presa à ideia de que uma coisa é o que devo fazer, porque parece bem e a outra que me diz que devo ser simplesmente "eu", ficando de fora a tal autenticidade de que falas e que seria desejável nas nossas vidas.
Hoje e aqui sou espontânea e quero deixar o meu enorme apreço por este post que mais uma vez me deixou a reflectir.

Beijos
Manu
Existe um Olhar a 16 de Julho de 2010 às 12:43
Olá Manu, boa tarde!

É isso. Tantas vezes nos retrairmos porque pensamos: "se calhar não devo".
A espontaneidade em doses correctas faz sem dúvida muita falta.

Muito Obrigada E eu fico sempre muitissimo contente e grata por ter aqui a tua companhia!

Beijo para ti.
Feliz fim de semana.
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
mais sobre mim
pesquisar neste blog